Para integrar a mobilização nacional das Centrais Sindicais, os metalúrgicos da fábrica da Renault, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, se reuniram no início da manhã desta sexta-feira (10) durante a troca de turno. Cerca de duzentos trabalhadores participaram da assembleia, organizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos. Com faixas, cartazes e carro de som, a categoria defendeu a democracia e o valor dos direitos adquiridos ao longo dos anos. Os petroleiros também se reuniram em frente à Repar, em Araucária.

“É um ato das Centrais de todo Brasil. Hoje é o Dia do Basta, estamos nessa em prol dos trabalhadores desempregados, também. Vamos fazer uma assembleia na troca de turno, informar sobre a situação, conversar com eles e depois entrar para o trabalho. Precisamos chamar a atenção sobre os direitos que muitas vezes acabam sendo levados de nós. É tudo pacífico, não vamos bloquear nada, é um ato para que tenhamos cada vez mais voz e força”, disse o diretor do sindicato Alceu Luiz dos Santos à Banda B.

Eles protagonizam nesta sexta-feira o ‘Dia do Basta’, para se manifestar contra desemprego, contra a Reforma Trabalhista, contra os altos preços dos combustíveis e o gás de cozinha e, ainda, contra a Reforma da Previdência, que sem forte articulação continua parada no Congresso.

Ao todo, são cerca de 20 mil metalúrgicos em toda Curitiba e região. Somente na fábrica da Renault são cinco mil trabalhadores. Além dos metalúrgicos, os petroleiros também realizaram o ato na troca de turno em frente à Repar, na Rodovia do Xisto (BR-476), em Araucária.

Às 11 horas, acontece outro ato em frente a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), na Avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, em Curitiba, com professores, bancários e outras categorias.