Quase dez dias depois da tragédia que matou oito pessoas na BR-277, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, a mãe da técnica em radiologia, Jéssica de Souza, de 22 anos, teve forças para ler as reportagens sobre o engavetamento que aconteceu no fim da noite do último dia 2. Em seguida, Lucimara Jana Lopes entrou em contato com à Banda B para falar sobre a filha, uma das vítimas fatais na colisão, causada pela baixa visibilidade na rodovia no último dia 2.

Lucimara fez homenagem a filha no Facebook (Foto: Arquivo Pessoal)

 

Lucimara mora na Espanha e de longe ficou sabendo sobre a tragédia. Retornou para cá e está com familiares no bairro Jardim Ipê, em São José dos Pinhais, lidando com a dor de perder uma filha tão jovem. “Só ontem a noite eu tive coragem de ler as matérias e decidi entrar em contato para fazer uma homenagem a ela. Conversava com a Jéssica todo dia, mesmo de longe, ela me falava tudo o que ia fazer”, revelou a mãe, chorando muito durante a entrevista à Banda B.

A mãe contou que Jéssica vivia um momento especial, após se formar em radiologia e aceitar Jesus na igreja, com a influência do amigo Lucas Moreira, de 24 anos, cabo do Exército que também foi uma das vítimas do acidente. “Ela era uma menina muito alegre, linda, brincalhona, que fazia amizade com todos, e tinha acabado de aceitar Jesus na igreja. A falta que sinto dela é imensa, porque é uma menina que onde passava ajudava todo mundo do jeito que podia”, lembrou Lucimara.

Jéssica tinha apenas 22 anos e era técnica em radiologia (Foto: Arquivo Pessoal)

Carro atingido

Jéssica estava em um Polo, ao lado do amiga Lucas, retornando de um culto religioso, quando no acostamento foram atingidos pelo caminhão que seguia na rodovia, que estava sem visibilidade. Segundo apurado pela Banda B, familiares e amigos do trabalho deram falta de ambos apenas no dia seguinte, suspeitaram do envolvimento deles no trágico acidente e, então, confirmaram a identificação por meio de reconhecimento no Instituto Médico Legal (IML).

Durante o velório do militar, que aconteceu dois depois do acidente, no Cemitério Vertical, no bairro Tarumã, a pastora da Igreja Quadrangular Família Global, Márcia de Oliveira, disse que, pelas imagens e fotos, o carro de Lucas e Jéssica foi um dos mais atingidos. Ela ainda contou que Lucas convidou a mãe para ir junto levar Jéssica embora, mas que desistiu.

Além dos dois, outras seis pessoas morreram no grave acidente, na noite de domingo (2), na BR-277.

Notícias relacionadas:

Acidente gravíssimo na BR-277 entre carros, motos e caminhão deixa oito mortos e 23 feridos

Fotos mostram destruição de carros em acidente na BR-277 com oito mortos e 22 feridos