Na fachada da loja, anúncio de que contrata-se pessoas felizes (Foto: Arquivo Pessoal)

O gerente de uma loja de ponta de estoque de alimentos no Centro de Curitiba, na esquina da Avenida Marechal Floriano Peixoto com Marechal Deodoro, afirma que triplicou o faturamento em três semanas, depois de mudar a estratégia de atendimento e exigir apenas um detalhe de seus funcionários: ‘Felicidade’. A percepção de Cid Becker, da Multi Gula, de que os atendentes estavam muito secos com os clientes, o fez tomar a atitude inovadora.

Cid explicou que durante uma pesquisa de mercado, em vários comércios, teve a ideia diferente. “Percebemos que nem bom dia o cliente recebia. Então, resolvemos trabalhar com esse conceito diferente, de apenas contratar pessoas felizes. Queremos dar um bom atendimento ao público e estamos investindo nisso”, descreveu à Banda B, em entrevista nesta quarta-feira (30).

O gerente explicou que quando eles mudaram a forma de escolher os funcionários não esperavam que o lucro viesse imediatamente. “Não era a nossa expectativa que o resultado fosse no faturamento também. Em três semanas, percebemos que o valor triplicou. Agora, a nossa meta é abrir mais 30 lojas”, destacou.

Só que a tarefa de achar profissionais felizes é mais difícil do que se imagina. “Confesso que não é tão fácil. Têm pessoas que dizem ser felizes, mas que na hora a gente percebe o contrário. Esse é o nosso critério. Não queremos saber de beleza, grau de escolaridade e outras características. O que queremos são pessoas felizes. De 200 entrevistados, só sete passaram no teste”, afirmou.

A rede conta com 13 lojas, já está para inaugurar outras três e a expectativa é de que a ‘Loja de Pessoas Felizes’ chegue ao final de 2019 com 30 unidades