A lista de infectados pelo novo coronavírus em Arapongas, no Norte do Paraná, foi divulgada pelas redes sociais. A informação foi confirmada pela própria prefeitura da cidade, que abriu processo administrativo para investigar o vazamento, que ocorreu pelo aplicativo Whatsapp.

Foto: Reprodução EBC

Segundo a Prefeitura de Arapongas, o objetivo do processo é “apurar e punir, com o rigor que o caso requer”, a pessoa ou pessoas responsáveis pela divulgação da lista.

A administração municipal afirma que já tem algumas pistas que devem levar à pessoa que expôs o nome dos pacientes. “A lista foi conhecida depois que uma das pacientes recebeu ligação telefônica de uma amiga querendo saber sobre seu estado de saúde. Além do nome dos pacientes, a lista tem o endereço, o telefone, a data em que receberam o resultado e o posto de saúde onde foram atendidos. Sentindo-se constrangida, a paciente levou o caso aos meios de comunicação”, informa a prefeitura.

Segundo o secretário da Saúde, Moacir Paludetto Júnior, os dados são sigilosos e a divulgação sem o consentimento é ilegal, assim como o compartilhamento. “Vamos abrir um processo administrativo para apurar a origem do vazamento, com potenciais punições graves aos envolvidos. Pedimos desculpas pelo ocorrido e frisamos que será feito um trabalho rigoroso para identificar os responsáveis e puni-los de forma exemplar”, garante o secretário.

Os protocolos do Ministério da Saúde apontam que as pessoas que desrespeitarem o sigilo dos pacientes, divulgando ou compartilhando essas informações, podem ser vítimas de ação penal. O caso também foi levado à Polícia Civil.