A Justiça marcou para o próximo dia 22 de outubro audiência que pode ouvir o motociclista Leonardo de Magalhães Fonseca, que atropelou três pessoas em um ponto de ônibus da Avenida do Batel, em Curitiba. Segundo testemunhas, o acidente teria acontecido após Leonardo “empinar” a moto, versão que é negada pelo acusado.

Acidente aconteceu em julho de 2018 (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

De acordo com a advogada Louise Mattar Assad, que defende Leonardo, a suposta “empinada” da moto deve ser um dos principais pontos discutidos. “Esse é ponto que a gente discorda. Que o acidente aconteceu, óbvio que ninguém nega, mas essa manobra arriscada é que não encontramos nas imagens da perícia. Esse documento mostra uma velocidade alta, mas sem manobra arriscada”, disse.

A audiência irá acontecer na Segunda Vara de Delitos de Trânsito de Curitiba.

O acidente

O acidente aconteceu no dia 8 de julho de 2018. De acordo com testemunhas, o motociclista empinou o veículo e perdeu o controle, provocando o grave acidente. O jovem estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. O pai dele esteve no local e contestou a versão das testemunhas. Ele ainda entrou em conflito com profissionais de imprensa que reportavam o ocorrido.

No local do acidente, foram várias as testemunhas reclamando da imprudência de motoristas e motociclistas na Avenida do Batel.

Três pessoas ficaram gravemente feridas e foram socorridas após serem atingidas pela moto em um ponto de ônibus.