Por determinação judicial, foram canceladas as eleições do Conselho Tutelar de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, que estavam acontecendo neste domingo (6). O Poder Judiciário entendeu que, as cédulas de papel, que seriam utilizadas para a votação, estavam irregulares. Nas cédulas existiam 11 quadrados para marcação do voto, porém,  são 12 os candidatos a conselheiro.

Foto: Colaboração/Banda B

 

Ao invés de ser utilizada a urna eletrônica, fornecida pela Justiça Eleitoral, foi decidido que se usaria a cédula tradicional. O pleito já havia começado quando foi o erro foi percebido. Partes interessadas ingressaram na justiça solicitando o cancelamento. No requerimento ainda dizia que essas cédulas irregulares permitiriam “o direcionamento da votação por parte daquele que irá contabilizar voto”.

A solicitação foi feita pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA de Campo Largo à 3ª Promotoria de Justiça do Foro Regional de Campo Largo. A determinação foi acatada pelo magistrado André Doi Antunes, que responde pela Comarca.

Prefeitura

Com relação à essa situação, a Prefeitura de Campo Largo divulgou a seguinte nota:

Com relação a eleição do Conselho Tutelar, a Prefeitura de Campo Largo ressalta que o pleito é organizado pelo Conselho da Criança e do Adolescente, com fiscalização do Ministério Público e apoio da Prefeitura através da Secretaria de Desenvolvimento Social na questão da logística do pleito e suporte de funcionários. A Administração Pública reforça que não tem qualquer participação com candidaturas, muito menos com a confecção das cédulas eleitorais. Espera-se a resolução ágil dos problemas surgidos e a realização do novo Pleito para que se possa garantir e efetivar os direitos das crianças e dos adolescentes do Município.

Informa-se à população campo-larguense que o processo eleitoral para escolha dos candidatos ao Conselho Tutelar de Campo Largo foi suspenso pelo Poder Judiciário, que analisou a incoerência das cédulas, por erro gráfico, e decidiu recolher as mesmas (usadas e não usadas) para apuração dos fatos.