Com autorização da Justiça de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, o motorista que atropelou a idosa Regina Soares Pereira, de 66 anos, deixou a cadeia na noite deste domingo (1). De acordo com a Polícia Civil, ele vai responder por embriaguez ao volante, lesão corporal na direção de veículo automotor e conduzir veículo sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O atropelamento aconteceu na tarde deste sábado (31) e o motorista acabou detido em flagrante. Uma câmera registrou o acidente e imagens mostram o momento em que o detido invade a calçada e atinge a vítima, chegando a arrastar por alguns metros. Levado inicialmente para a Polícia Militar, o motorista realizou o teste do bafômetro, que apontou 0,90 miligramas de álcool por litro de ar, quase o triplo do máximo que configura crime de trânsito.

Segundo a Delegacia de Fazenda Rio Grande, o motorista deixou a prisão após alvará de soltura ser emitido pela Justiça.

“Perdoar eu não vou”

Em entrevista à Banda B, Regina contou que o acidente acabou sendo muito mais um susto. “Eu tinha ido na farmácia com o meu neto e estava voltando para casa. Felizmente, ele estava de roller e já estava mais na frente quando o carro me pegou. O que posso dizer é que não senti nada no momento e só fiquei sabendo o que tinha acontecido no hospital. Eu tive algumas lesões no rosto e quebrei a clavícula, que foi o mais grave”, descreveu.

Sobre o motorista, a vítima disse que não vai conseguir perdoar. “Eu não sei quem é o motorista, nunca vi na vida. Sabemos que esse não foi o primeiro e nem será o último acidente por causa de álcool, que é algo que eu não gosto. Eu até gostaria de conhecer ele e perguntar o motivo dele beber, mas também não sei o que falaria. A única coisa que sei é que perdoar ele eu não vou”, concluiu.

Com a alta hospitalar, Regina já se recupera em casa.