A menor presença humana nos parques de Curitiba, condição ocasionada pelo isolamento social, tem aumentado a presença de aves e animais às margens de rios e lagos. A constatação foi feita pelo prefeito Rafael Greca, em publicação feita neste domingo (3) na rede social Facebook.

Reprodução

De acordo com Greca, monitoramento de fauna realizada pelo Museu de História Natural da Secretaria de Meio Ambiente avistou e fotografou mais de 25 espécies no Parque Barigui no final de abril. “São as aves de banhado e águas rasas, chamadas aves paludícolas. Entre elas um bando de Pernilongos-de-costas-brancas (Himantopus melanurus), lindos Colhereiros rosados (Platalea ajaja). Vivem no parque também espécies como o Tapirucu-de-cara-pelada, o Íbis, a Curicaca, a Marreca-pé-vermelho, o Martim-pescador-pequeno, o Curitié, o Biguá, a Jaçanã. Ainda, as Saracuras, Frangos-d’água, Garças, Gaviões e Carcarás, Corujas, além das famosas Capivaras com vários filhotes”, conta Greca.

O prefeito lembra ainda que Curitiba tem provas científicas de ser habitat de 499 espécies diferentes na área urbana, sendo as aves respondem pela maior parte desse inventário.

“Observar a natureza, no caso das Aves, fazer ‘birdwatching’ ou ‘passarinhar’, é uma prática deliciosa e sublime. Mesmo em tempos de combate ao Covid-19, a atividade pode ser realizada explorando seu quintal, jardim, horta, chácara, sacada. Se for andar num parque ou praça, vá a pé, sozinho, de máscara, e não toque em nada, nem em ninguém”, conclui o prefeito.

Confira o post e as fotos: