(Fotos: Antônio Nascimento – Banda B)

 

Um grupo de indígenas ocupa a sede da Casa de Saúde do Índio em Curitiba, localizada na Vila Izabel, desde a madrugada de segunda-feira (29). O objetivo da ação é protestar contra uma decisão do governo federal que busca diminuir o número de carros que fazem o transporte dos índios até hospitais e unidades de saúde, além de funcionários que auxiliam essa parcela da população.

Segundo Marcelo Rodrigues, da Aldeia Poço Velho, na região norte do Paraná, a manifestação é pacífica, não interfere no serviço da Casa, e reúne lideranças de diferentes comunidades. “Nós tomamos essa decisão por conta de problemas que surgiram no contrato da empresa de veículos. O projeto foi encaminhado para licitação, mas com a redução do número de carros ofertados, o que é mais preocupante ainda porque 99% dos motoristas também são indígenas”, explicou ele em entrevista à Banda B.

Rodrigues ainda explicou que a ocupação e o diálogo entre as lideranças são formas de fiscalizar e garantir que os direitos das comunidades sejam respeitados na transição entre os governos. “As nossas demandas aumentam todo o ano, até mesmo por conta do crescimento populacional. Em tempos turbulentos e nesse novo cenário político, além do congelamento de recursos na saúde, os processos prejudicam bastante o atendimento à nossa população”, completou.

Reunião em Brasília

Após a ocupação, o grupo pretende seguir com uma comissão até Brasília para acompanhar uma reunião marcada nesta quarta-feira (31) pelo governo, que avaliará o projeto criticado pelos indígenas. “Se nós não interpretarmos bem essas questões, corremos o risco até de perder direitos. Por isso elaboramos documentos com toda a liderança aqui presente, sobre as nossas pautas, para apresentar durante o encontro”, finalizou.

Os indígenas vão aguardar os resultados da reunião para decidir os próximos passos da mobilização.