A aposentada Amália Casemira, de 70 anos, moradora de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, não se conforma com a maneira que perdeu todos os seus móveis e objetos pessoais. A casa dela ficou destruída depois de um incêndio na quarta-feira (16) passada, que teria começado por conta de um curto circuito durante um banho. A idosa morava na casa com o filho e, desde então, os dois estão no porão na casa, vivendo de doações.

A dois dias do Natal, a idosa e seu filho, de 30 anos, não sabem de que forma acontecerá a Ceia de Natal, já que todos os preparativos foram destruídos pelo fogo. “Eu tinha arrumado tudo para o Natal, pinheirinho, enfeitado com toalhas de Natal, disse pro meu filho que esse ano eu estava adiantada. Meu Deus, eu perdi tudo que eu tinha, fiquei sem uma peça de roupa, sem um quilo de comida”, lamentou Amália, bastante emocionada. “Eu fazia faxina, lavava louça em pizzaria para poder comprar material e construir essa casa”, contou a aposentada.

Fogo

A casa ficava na rua Darci Costa, na região do Jardim Paraíso. O filho de Amália, Eros Henrique Pacheco, é webdesigner, mas perdeu o emprego nos últimos meses. A renda da família é o valor de pensão que a idosa recebe desde a morte do marido e pequenos freelas do filho.

Do dia fatídico, a aposentada lembra que tomava banho e que as chamas se alastraram rapidamente. “Eu fui tomar banho e não sei o que aconteceu porque foi um curto circuito na rede do chuveiro. Pegou fogo em tudo, tinha o quarto, a cozinha, a copa, o fogo foi se alastrando. Parecia que tinha gasolina de tanto que foi rápido, eu fiquei só com a roupa do corpo. Fui querer pegar minha roupa que estava em cima da cama para poder me vestir, mas não consegui porque caiu um pedaço de forro queimando em cima do meu braço”, relembra ela.

Amália e o filho Eros. Foto: Arquivo família

Ajuda

Agora, os dois vivem no porão da casa, e recebem doações de familiares e amigos para conseguirem se reerguer. Quem quiser ajudar a família com alimentos e outras doações, podem entrar em contato pelos telefones: (41) 3393-2063 / (41) 99205-1432.