O Hospital Vitória, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), confirmou, por meio de nota, nesta sexta-feira (1), que a partir de 30 de novembro, passará a atuar exclusivamente como pronto-socorro adulto, pediátrico e ortopédico. Os casos que demandarem internação e intervenção cirúrgica serão direcionados para hospitais da região, conforme cobertura prevista no plano de saúde de cada paciente, que estão sendo informados pessoalmente e por canais digitais.

(Foto: Street View)

O hospital, que é um dos principais da capital paranaense, está passando por uma reestruturação que provocará várias mudanças, entre elas estariam algumas demissões. De acordo com funcionários, que entraram em contato com a Banda B nesta sexta-feira, após uma reunião ontem, os colaboradores da unidade foram informadas sobre as mudanças.

Com isso, funcionários acreditam que apenas 30 dos 300 funcionários não serão demitidos, dado não confirmado pela assessoria de imprensa do Grupo Amil.

Sindicato

O hospital atende por convênios como Amil e ICS, da Prefeitura de Curitiba. A presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde Curitiba (Sindesc), Isabel Cristina Gonçalves, afirmou que o sindicato está ciente e medidas cabíveis foram tomadas. “Nós imediatamente tomamos as medidas cabíveis, que é de entrar em contato com a empresa sobre essa decisão e pedir as informações. Além disso, informamos ao Ministério Público do Trabalho sobre o que está acontecendo”, ponderou

A presidente do Sindesc ainda acredita que a Amil vai dar todo o suporte neste processo de mudanças. “Não acreditamos que vão decretar falência, porque teriam que provar a veracidade e sabemos que trata-se de uma empresa internacional. Eles devem dar todo o suporte e resolver as questões sobre o que vai acontecer”, concluiu.

Confira a nota enviada pelo hospital:

O Hospital Vitória – Paraná informa que, a partir de 30/11, a unidade passará a atuar exclusivamente como pronto-socorro adulto, pediátrico e ortopédico. Os casos que demandarem internação e intervenção cirúrgica serão direcionados para os hospitais da região, conforme cobertura prevista no plano de saúde de cada paciente. Os pacientes estão sendo informados pessoalmente e por canais digitais.