Um dia após deixar o Hospital Marcelino Champagnat, onde foi submetido a uma cirurgia durante a última semana, o prefeito Rafael Greca anunciou nesta segunda-feira (2) a retomada das obras no trecho norte da Linha Verde. A segunda colocada no leilão, que é um consórcio que reúne duas empresas (TCE Engenharia Ltda. e a Construtora Triunfo S.A.), irá assumir o trecho que liga a região do Hospital Vita ao bairro Atuba.

Prefeito Rafael Greca anunciou a retomada das obras nesta segunda-feira (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, estão previstas a construção de duas estações-tubo e uma tricheira que promete desafogar o trânsito no Trevo do Atuba.

Ao anunciar a obra, o prefeito Rafael Greca afirmou que a obra não é simples e que um grande esforço está sendo feito no local. “Estamos começando com a retomada de bueiros e galerias, que são fundamentais para os desvios que serão realizados. Se Deus quiser, em um ano e meio ou dois, teremos a Linha Verde concluída. A ideia é dar a mesma qualificação aos demais trechos e possamos logo colocar o transporte metropolitano”, disse.

O trecho foi licitado em 24 de julho de 2018. As propostas foram abertas em 16 de agosto de 2018 e a homologação da vencedora ocorreu em 30 de outubro de 2018. A ordem de serviço para a execução dos trabalhos foi assinada em 7 de novembro.  As obras tiveram início em novembro de 2018 e a previsão era que fossem entregues até o final de 2020. Apenas 4,16% da obra foi feito pela empresa que iniciou o trabalho.

Segundo o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, o início das obras não acontece de maneira expressiva porque é necessária a realização de obras preliminares. “Hoje começamos a mexer em uma galeria que vai permitir os desvios futuros e as galerias para as novas pistas. Ao longo do cronograma, temos a construção de duas estações de BRT e uma trincheira, que vamos começar a mexer ainda nesse ano”, disse.

No contrato, a previsão para a conclusão das obras é de 720 dias. Ao todo, serão investidos R$ 70 milhões, com financiamento federal e da Agência Francesa de Desenvolvimento.

No local, Rodrigues pediu paciência e atenção aos motoristas. “A Linha Verde serve de rota para milhares de veículos todos os dias. E não há como executar a obra sem causar qualquer tipo de transtorno. Então, é primordial que todos respeitem as leis de trânsito e redobrem a atenção para evitar acidentes”, alertou.

Saúde

Greca também falou sobre seu estado de saúde no local. “Eu fiz uma cirurgia eletiva para corrigir o problema que comecei a ter no início do ano e estou zerado agora. É uma grande alegria ver a obra recomeçar com o consórcio que ficou em segundo lugar”, concluiu.