A professora Daiana Costa, de 33 anos, morreu por complicações da Covid-19, na tarde deste sábado (26), na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Vita, em Curitiba. No dia 3 de dezembro, intubada em razão da doença e grávida de sete meses, ela precisou fazer às pressas uma cesárea para dar à luz a uma menina e aumentar as chances de sobrevivência das duas.

Foto: Reprodução

A morte causou comoção entre amigos, familiares e internautas. Nas redes sociais, o marido, Helton Silva, de 33 anos, pedia pela cura da esposa. “Senhor, eu te imploro pai. Cura a minha esposa Jesus”, escreveu ele.

Em outra publicação, do dia 10 de dezembro, ele pede orações para a companheira e diz que conseguiu ver a filha pela primeira vez. “Peço orações pra minha esposa DAIANA que está entubada em um leito de UTI. E luta pela vida… Ela e minha filha são minha base de tudo. Por favor eu imploro. Deus não faz o milagre pela metade. Hoje consegui ver a minha filha pela primeira vez. Catarina Vitória Costa da Silva”, pediu Helton.

Foto: Reprodução/Facebook

Tatiane Silva Lima, madrinha da Catarina e irmã de Helton, mantinha todos atualizados sobre o estado de saúde da cunhada pelo Facebook. No dia 25, ela comunicava que, apesar do quadro grave, Daiana estava estável.

A pequena Catarina Vitória é a primeira filha do relacionamento de oito anos de Daiana e Helton, moradores de Colombo, Região Metropolitana de Curitiba. A bebê segue internada no Hospital Santa Cruz.

Resultado positivo

O casal sentiu os primeiros sintomas da Covid-19 no dia 28 de novembro, quando decidiram procurar ajuda médico. Os dois testaram positivo para a doença.

Foto: Reprodução

Com falta de ar, a professora foi internada no dia 2 de dezembro. Neste sábado, após piora no quadro respiratório, Daiana não resistiu e nem chegou a ver a filha recém-nascida. Ela deixa ainda uma filha de 11 anos.

Daiana era professora da rede municipal de Curitiba. Helton Silva é DJ e autônomo no ramo de som e iluminação para eventos.