O motorista de um caminhão ficou ferido após se envolver em uma batida no Contorno Leste, em São José dos Pinhais, na região metropolitana da capital. A vítima seguia pela pista da BR-116 sentido Cidade Industrial de Curitiba, quando atingiu a traseira de um outro caminhão e ficou presa nas ferragens do veículo. O acidente deixou o trânsito sobre o viaduto da BR-376 totalmente interditado por quase duas horas, na manhã desta quarta-feira (9). O helicóptero do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) também foi acionado para comparecer ao local.

 

 

A reportagem da Banda B apurou que o acidente teria acontecido por um terceiro caminhão que passava na rodovia. A versão, no entanto, é diferente do também motorista de caminhão Lindomar Pereira. Em entrevista, ele afirmou à Banda B que um carro teria provocado todo o transtorno, fugindo do local em seguida.

“O cara, vendo que estava passando da entrada, cortou a frente do outro veículo e ocasionou o acidente. Nisto, o colega que estava vindo atrás, não conseguiu parar a tempo porque o veículo de grande porte demora para frenar”. Pereira ainda criticou a insegurança que vive nas rodovias. Segundo ele, é necessário um pouco mais de conscientização na condução.

 

 

“É mais do que imprudência. Neste caso, não dos veículos de grande porte, mas sim dos pequenos. Isto acontece com frequência porque há motoristas que não sinalizam previamente a intenção deles. Um outro veículo que passava pela direita conseguiu não ser tocado. Imagina se o caminhão o acerta e ele caí do viaduto”, refletiu. “Agora, o outro motorista está ali preso nas frenagens. A gente pede a Deus que esteja tudo bem com ele”, pontuou.

Socorro

Os primeiros socorros foram feitos pelo Corpo de Bombeiros com apoio da concessionária que administra a rodovia. Também à Banda B, o sargento Venturini destacou que o trabalho levou cerca de uma hora para ser concluído no local. “Foi difícil o acesso a vítima e a colisão foi bastante complicada. A cabine teve que ser toda aberta para que pudéssemos tirar o motorista das ferragens”.

 

Venturini ainda disse que o estado de saúde do motorista não é grave, mas destacou que ele será melhor avaliado no hospital. O helicóptero do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) levou a vítima a um hospital de Curitiba.