A Guarda Municipal interrompeu uma aglomeração formada por aproximadamente 80 pessoas na tarde desta sexta-feira (11), na Praça Tiradentes, no Centro de Curitiba. À Rádio Banda B, um ouvinte lamentou o ocorrido.

Foto: Colaboração

“Eu sempre passo por ali nas sextas-feiras e vejo essas vendas aí. Se fala tanto em lockdown, uso de máscara, mas infelizmente parece que isso não acontece ali. A providência precisa ser mais ágil”, disse o ouvinte.

Segundo a Prefeitura de Curitiba, a dispersão ocorreu por guardas municipais do Grupo de Pronto Emprego Operacional (GPEO).

De acordo com a equipe que atendeu a ocorrência, desse total de 80 pessoas que estavam na praça, em torno de 20 a 30 delas participavam de um amigo-secreto. O público era prioritariamente feminino, com algumas crianças pequenas.

A aglomeração contraria o decreto municipal nº 1.640/2020, que dispõe sobre medidas restritivas para o enfrentamento da emergência em saúde pública, de acordo com o quadro epidêmico da covid-19 e a situação de Risco Médio de Alerta – Bandeira Laranja, conforme Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social de Curitiba.

Pelo documento, estão suspensos “eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros corporativos presenciais, que envolvam contato físico e causem aglomerações com grupos de mais de dez pessoas, excluídas da contagem crianças de até quatorze anos, em espaços de uso público ou de uso coletivo, localizados em bens públicos ou privados”.

Tão logo perceberam as pessoas reunidas, os guardas pararam o módulo móvel com áudio de orientação sobre medidas para inibir a disseminação da covid-19. Apesar disso, os guardas contam que foram poucas as que saíram do local nesse momento. Em seguida, a equipe conversou com quem estava na praça para pedir para se retirarem e a orientação foi obedecida.