Um dos setores mais afetados pela crise econômica que o novo coronavírus gerou foi a organização de eventos. Casamentos, aniversários, festas e todo o tipo de comemoração tiveram uma freada brusca no calendário. Diante disso, os olhares atentos dos bons retratos dos fotógrafos profissionais precisaram se reinventar.

 

Fotógrafo Raphael Bernadelli em produção de ensaio. Foto: Arquivo pessoal

 

Para quem é criativo, todo desafio traz oportunidade de fazer algo diferente. Assim aconteceu com Raphael Bernadelli, fotógrafo profissional há 8 anos, que viu zerar a agenda de trabalho, de um dia para o outro. “Eu, assim como outros fotógrafos e pessoas que trabalham com eventos estamos na mesma situação. Mas além da necessidade, eu não gosto de fazer um trabalho sem sentido, com todo esse tempo que eu estou na fotografia eu nunca trabalhei sem um sentido, sem um propósito ou sem acreditar naquilo que eu estou fazendo. Pensei de que forma eu poderia fazer algo com propósito e que, ao mesmo tempo, me ajude a passar por esse momento de dificuldade em que a renda está mais curta”, lembrou ele, em entrevista à Banda B.

Bernadelli viu no isolamento familiar a oportunidade de eternizar momentos por meio do seus cliques – nascia, então, a série Retratos em Casa. A ideia dele é estar com as famílias – por pouco tempo e com as devidas precauções – registrando o dia a dia delas. “Pensei em algo diferente do que ofereço, que são ensaios maiores, onde passo mais tempo, entrego mais fotos. Pensei exatamente ao contrário, ensaios curtos, a pessoa não precisa sair de casa, eu vou até lá, faço alguns retratos rapidamente do dia a dia delas, tomo todos os cuidados e vou embora. Isso sem contar que o valor é mais acessível, porque muitos perderam renda, também. Me veio na cabeça algo muito interessante, a possibilidade de documentar as pessoas vivendo as suas quarentenas”, descreveu.

 

Personal junto com as filhas e o marido, fotografados no último dia 3. Foto: Raphael Bernadelli

 

União

Justamente para lembrar desse momento de união que a família vive, a personal trainer, Paola Biscouto Leal, 38 anos, foi atrás de Bernadelli para colocar em prática. “Escolhi esse momento para demonstrar o amor. Estamos em um momento de reclusão, onde estamos todos em casa. As meninas fazendo aula em casa, eu sem trabalhar, meu marido em homeoffice. Nada melhor do que retratar esse momento em que nossa família está tão unida e tudo tão intenso. Optamos em demonstrar isso em fotos para vermos daqui cinco, dez, quinze anos e relembrar do quanto esse momento foi importante”, disse ela para a Banda B.

O resultados das fotos já está em mãos – um dos quesitos do projeto é a entrega em dois dias – e a personal comemora. “Escolhemos o Raphael porque ele fotografa nossa família há mais de sete anos e eu gostei bastante do resultado. Foi um momento bem importante para gente, ele veio, entrou na nossa casa, respeitou todas as normas de segurança, estava de máscara, tirou o calçado para entrar. As fotos passam bem as fotos do que estamos vivendo, essa aproximação, esse amor em meio ao caos. O Raphael está de parabéns”, elogiou.

Embora o ensaio seja curto, o fotógrafo Raphael Bernadelli não se descuida dos cuidados necessários para o momento. “Quem se desloca sou eu, as pessoas não saem de casa, uso minha máscara, lavo minhas mãos, higienizo meu equipamento, mantenho distância, não toco nas pessoas, de forma alguma”, garante ele.

“São memórias que vão além das fotos. Quando eles olharem para aquele retrato, pode ser daqui um, cinco, vinte anos, eles vão lembrar de todo o contexto que eles enfrentaram, de pandemia, de tristeza, de força. Elas terão a lembrança e a grandeza de tudo que vivemos. É um marco na vida de cada família”, finaliza.