O fim de semana teve três operações da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) com 47 vistorias realizadas em 34 bairros da cidade. Da noite de sexta-feira (31) ao domingo (2) a força tarefa formada por equipes da Prefeitura e do Governo do Estado agiu para evitar aglomerações e coibir excessos neste momento em que é fundamental restringir a circulação para evitar a propagação da covid-19 na cidade.

Foram vistoriados estabelecimentos de diferentes ramos de atividade. Todos haviam sido denunciados pela população.

Em 12 locais, o equivalente a 25,5% das fiscalizações, foram encontradas irregularidades e os estabelecimentos foram interditados porque funcionavam em desacordo o decreto nº 940/2020.

“Trabalhamos continuamente para impedir irregularidades e para verificar a adequação aos protocolos sanitários de saúde a fim de evitar as aglomerações e proteger a população do risco de contaminação”, diz o secretário municipal do Urbanismo, Julio Mazza.

Interditados

Tiveram as atividades suspensas dez bares nos bairros Barreirinha, Bairro Alto, CIC, Cristo Rei, Hugo Lange, Portão, Seminário, Uberaba e Xaxim, além de uma pizzaria no Bacacheri e um karaokê bar no Parolin.

Três destes estabelecimentos – os bares do Bairro Alto, da Barreirinha e do Xaxim – receberam ainda notificação por comércio irregular, porque apresentaram inadequações nos alvarás.

Também foram expedidas notificações em três estabelecimentos por falta de adequação à resolução 01/2020. A notificação orientativa foi aplicada em uma lanchonete e cervejaria no bairro Vila Izabel, uma pizzaria no Portão e um restaurante no São Braz.

Em 26 das incursões realizadas as equipes formadas por fiscais da Secretaria Municipal do Urbanismo, guardas municipais, policiais militares e bombeiros, os locais indicados estavam sem funcionamento no momento da vistoria. Em seis deles as atividades respeitavam as medidas postas pelos decretos vigentes, não havia aglomeração e clientes e funcionários seguiam as medidas apresentadas pela resolução 01/2020.