Fiéis de paróquias da região da Rodovia dos Minérios, a PR-092, realizaram na manhã desta quarta-feira (1) uma missa especial em homenagem às vítimas de acidentes na estrada. O principal objetivo da celebração, que aconteceu em Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba, foi rezar pelos mortos e feridos e chamar a atenção das autoridades para a necessidade da duplicação da via, uma antiga revindicação dos motoristas e que até hoje não sai do papel.

O frei Alessandro Mário, que trabalha em uma paróquia em Almirante Tamandaré, disse que a intenção foi fazer uma manifestação pacífica. “Por meio da fé e união entre as comunidades queremos pedir pela duplicação. Necessitamos que isso seja realizado. Não é uma questão particular, mas sim de toda a comunidade”, afirmou.

O caminhoneiro Raul Faria, que usa a rodovia com frequência, disse que já cansou de ver vidas serem perdidas. “Precisamos da duplicação e muito. Conheço colegas de estrada que perderam a vida aqui e talvez com a duplicação isso seria evitado”, opinou. Lucimara de Oliveira, que mora no limite entre Curitiba e Tamandaré, também fez um apelo. “Imploramos e pedimos a Deus que os governantes ampliem a rodovia”, falou.

Marli de Freitas perdeu o filho Alex de Farias, de 23 anos, em setembro de 2013. “Foi um acidente fatal. Eu acredito que se fosse duplicada a rodovia, isso não teria acontecido. Acabou com a minha vida. É muito triste, muito triste mesmo”, disse.

O prefeito Gibran Johnsson, de Rio Branco do Sul, destacou a importância do evento. “É uma obra tão esperada e movimentos assim, com a participação de padres, vai nos abençoar e iluminar o governador Ratinho JR. para que neste ano aconteça a tão esperada duplicação”, pediu.

Segundo os organizadores, levantamento realizado pela Polícia Rodoviária Estadual mostra que de 2015 a 2018, 470 ocorrências foram registradas na rodovia. No total, foram 341 feridos e 16 mortos. Para Messias, as estatísticas são a prova de que a duplicação da rodovia é mais do que necessária.