A ordem de reintegração de posse de uma área invadida por cerca de cem pessoas motivou uma manifestação dessas famílias na manhã desta sexta-feira (22), no bairro Tarumã, em Curitiba. Elas pedem um prazo maior para que deixem o terreno alegando não terem para onde ir. As famílias moram na área há cerca de um ano.

A manifestação acontece na rua Konrad Adenauer esquina com Paulo Turkievski, próximo a uma universidade e também a nova unidade do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Os familiares atearam fogo em pneus e pedaços de madeira e bloquearam a rua principal.

Um dos organizados do protesto, Arielsson da Silva disse que as famílias precisam de um tempo maior para deixar o local. “A Justiça deu o prazo para que a gente saia daqui até segunda-feira, em cima da hora. Não tem como a gente sair daqui em cima da hora, vou levar meus filhos para onde? Para debaixo da ponte? A Cohab veio aqui, cadastrou todo mundo, disse que ia chamar e nada. A gente poderia ficar aqui até sair essas casas, simples”, reclama.

Para a moradora Isabelina da Rosa, que tem dois filhos e mora na área de invasão, a preocupação é quanto às crianças. “Não temos para onde ir, construímos aqui, o pouco que a gente tinha gastamos aqui, não sabemos o que fazer. Temos crianças, como vamos colocar esses pequenos em qualquer lugar? Queremos uma moradia, não podemos ir para a rua. Não é nada de violência que queremos, é apenas chamar atenção das autoridades”, finalizou.

Segundo os manifestantes, haverá protesto todos os dias até que as solicitações sejam atendidas. A Polícia Militar (PM) está no local orientando motoristas e acompanhando o protesto.