Quase 60 famílias que residiam em um terreno particular no bairro São Miguel, zona Sul de Curitiba, tiveram que deixar o local após uma ordem judicial de reintegração de posse. A ação aconteceu na manhã desta quinta-feira (17), com a Polícia Militar (PM) organizando a saída dos moradores no local próximo a Casa de Custódia, no limite com Araucária, na região metropolitana da capital (RMC).

 

O local onde viviam os moradores. Foto: Antônio Nascimento/Banda B

 

A Banda B acompanhou o trabalho da PM na retirada dos moradores. O local foi invadido pelas pessoas há dois meses. “Os oficiais de Justiça fizeram o primeiro contato com as famílias e foi dado um prazo para que eles saíssem do local”, contou o tenente Kaiel à Banda B. Ainda, de acordo com a PM, existiam cerca de 300 residências na propriedade particular. “A operação desta manhã foi tranquila”, completou o tenente.

Futuro

“Eu não sei para onde vou”, este foi desabafo da então moradora da ocupação Valéria Rodrigues da Silva. À Banda B, ela revelou que é casada e tem quatro filhos. No entanto, com a pandemia, ficou desempregada e veio morar no terreno no inicio das ocupações.

 

Moradores saem do local sob observação da Polícia Militar. Foto: Antônio Nascimento/Banda B

 

“Eu pagava aluguel. Na época foi a oportunidade que tive de sair do aluguel. Meu marido também está desempregado. É difícil”, disse a mulher de 31 anos. “Eu pretendo ir para a casa dos parentes pedir abrigo. Mas, além de mim, várias outras pessoas não têm onde morar”, concluiu Valéria.

Prefeitura

Em nota, a prefeitura também se posicionou sobre a reintegração:

Sobre a ação do município de Curitiba, na área localizada na Rua Zires Pereira Ribas, na Vila Pantanal, a Cohab informa que não se trata de uma desocupação.

As casas estavam em construção, não estavam ocupadas pelas famílias. Por se tratar de uma área de manancial, não pode haver construções, por isso as 5 casas foram demolidas. Participaram da ação a Cohab, Meio Ambiente, Guarda Municipal, Secretaria Municipal do Urbanismo e Fundação de Ação Social.

É uma área de preservação ambiental, imprópria para moradia. Duas famílias que estavam construindo no local, aceitaram o auxílio moradia até as casas definitivas ficarem prontas.

A Cohab vai iniciar, em 2021, um projeto na Vila Pantanal. Para isso, um mapeamento está sendo feito pela Companhia de habitação para saber quantas famílias estão no local e quantas serão realocadas.

A ação contou com o apoio da Guarda Municipal e ocorreu de maneira pacífica.

Vídeos

O repórter Antônio Nascimento esteve no local e acompanhou a saída dos moradores do terreno.