Familiares de Rogério da Costa Fonseca, de 38 anos, receberam uma denúncia anônima, nesta segunda-feira (23), indicando que o corpo do soldador estaria dentro de um bueiro, na região da rua João Sikora, no bairro Tatuquara, em Curitiba. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados para ajudar nas buscas, mas nenhum vestígio do desaparecido foi encontrado no local.

Há nove dias não se tem notícias de Rogério, que desapareceu, na tarde do dia 14 de dezembro, após uma festa de confraternização da empresa em que trabalha no bairro Umbará. Ele deixou o local com um amigo e se despediu para seguir até a casa de uma prima no bairro Tatuquara, mas nunca chegou lá.

Na ultima terça-feira (16), a moto utilizada pelo soldador foi encontrada carbonizada. O sogro de Rogério, Geremias de Paula, afirma ter poucas esperanças de encontrar o genro com vida e acredita que o corpo pode estar em outros bueiros da região. “Tá bem difícil esperar encontrar ele com vida, pois já são nove dias do sumiço. Ele era honesto e trabalhador, então não consigo imaginar o que aconteceu. Acredito na possibilidade de encontrarmos ele em algum outro bueiro nas imediações”, disse de Paula.

O tenente Bortolini, do Corpo de Bombeiros, explica que a equipe foi até o local para verificar as informações da denúncia, mas que nada foi encontrado. “É possível que o corpo tenha se deslocado para outro local com a água da chuva que entra na galeria. Porém, percebemos uma certa dificuldade para a abertura desse bueiro, além da região ser muito movimentada para alguém simplesmente chegar e jogar um corpo aqui”, opinou o tenente.

Os familiares seguem fazendo buscas por outros pontos na região. Qualquer informação sobre o paradeiro de Rogério pode ser feito via 190 da Polícia Militar.