Gabriel e Yasmin (Reprodução)

 

Um ano após o grave acidente que deixou cinco mortos na Linha Verde, em Curitiba, familiares ainda esperam por justiça. Entre as vítimas, estava Gabriel Cardoso de Lima, de 20 anos, que havia descoberto uma semana antes que seria pai da pequena Yasmin Sophia, hoje com recém cinco meses completos. Namorada de Gabriel, Flávia Cilizinski Silva ainda lamenta o acidente, mas disse à Banda B nesta terça-feira (6) que Yasmin sempre saberá quem é o pai.

“Ele estava muito feliz com a notícia, eu tenho um áudio do Gabriel em que ele agradece oportunidade de poder ser pai. E foi justamente a Yasmin quem preencheu um pouco do vazio para mim e que me ajuda a ser forte. A saudade só aumenta, mas falo do pai o tempo todo para ela, para que saiba desde pequena que ele sempre estará presente”, disse Flávia.

Gabriel voltava de carona da empresa Alfa Transportes, onde trabalhava, e seguia para a casa de Flávia quando o veículo Citroen Picasso bateu contra o Corcel que ele ocupava.

Yasmin nasceu exatos sete meses após o acidente, no dia 5 de junho.

Denúncia

Nesta segunda-feira (5), o Ministério Público do Paraná ofereceu denúncia criminal por homicídio com dolo eventual contra o motorista que, ao dirigir alcoolizado, provocou o acidente.

Segundo a denúncia do MPPR, após consumir bebidas alcoólicas em uma casa noturna, o denunciado assumiu a direção de veículo, ocupado por outras três pessoas. No trajeto, cuja pista já estava molhada após período de chuva, estando, portanto, em condição perigosa, empreendeu velocidade incompatível com o limite imposto e perdeu a direção na BR 476. O carro então avançou contra o canteiro central e invadiu a pista contrária, colidindo com outro veículo em que estavam três passageiros. O choque provocou um incêndio que ocasionou a morte de cinco dos sete envolvidos no acidente. Além do motorista, o outro sobrevivente, que estava no mesmo carro do denunciado, sofreu queimaduras na perna e foi socorrido por terceiros, uma vez que o motorista fugiu do local e foi para casa em um táxi.

O investigado foi denunciado pelos crimes de embriaguez ao volante; homicídios e tentativa de homicídio (todos com dolo eventual); omissão de socorro e fuga do local do crime.