O Laboratório de Fabricação (FabLab) de Curitiba, localizado no bairro Cajuru, começou na tarde desta quarta-feira (08), a produção de máscaras para a proteção de funcionários públicos da capital. Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) serão destinados aos profissionais que atuam na linha de frente na luta contra o coronavírus. As máscaras são feitas por meio de impressões 3D. Existe a necessidade da doação de ainda mais materiais para aumentar a produção.

Marcelo Borges/Banda B

 

Quem quiser doar e contribuir com o processo de fabricação das máscaras em Curitiba pode acessar o site do Vale do Pinhão. Nele é possível encontrar todas as informações referentes aos materiais necessários e ao serviço de voluntariado. Além disto, as pessoas podem ir pessoalmente a FabLab na Regional do Bairro Cajuru que é localizada na Avenida Prefeito Maurício Fruet, 2150.

O vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, explicou a necessidade de receber doações dos materiais necessários para a produção das máscaras. Pimentel ainda mencionou que a Regional do Cajuru também está recebendo doações de equipamentos já prontos, que venham da população.

“Curitiba tem se mostrada muito solidária neste momento e a gente tem pedido a matéria prima das máscaras. As pessoas e empresários que possam doar, nos ajude. Aqui também, nós vamos fazer um Centro de Distribuição de Máscaras. Então, quem puder trazer a sua, nós estaremos distribuindo para os profissionais de saúde, os profissionais da Guarda Municipal e os funcionários da Fundação de Ação Social (FAS)”, ressaltou.

São necessários chapa de Petg cristal transparente, filamento para impressão 3D , Elástico Aurata Com Furos para Regulagem de Tamanho, máscaras-escudo Facial de Proteção completa  e Saco Plástico tipo ZIPLOC para separação dos kits 

Produção

Atualmente, a Fab Lab produz cerca de 180 máscaras por dia. Pimentel afirmou que a meta da Prefeitura é aumentar este número para 220 máscaras/dia. Para isto, a FabLab contou com um reforço de 21 impressoras 3D que estavam nos Faróis do Saber da capital paranaense. Estas impressoras somaram as outras quatro que já estavam presentes na Regional.

“Estamos trabalhando diariamente com estes voluntários na produção de máscaras-escudo. Trouxemos para cá, não só a fábrica, mas, 21 impressoras 3D dos nossos Faróis do Saber, além das que já estavam aqui”, explicou.

Também em entrevista à Banda B, a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Cris Alessi, mencionou que o projeto de fabricação das máscaras é adaptado para Curitiba.

“O projeto original de fabricação das máscaras vem da República Tcheca. No entanto, um estudo dos voluntários e engenheiros que atuam na FabLab, possibilitou reduzir o tempo e a quantidade de materiais necessários para a produção dos EPIs. Com isto, o valor final de produção também ficou menor”, pontuou.

 

Marcelo Borges/Banda B

O vice-prefeito da capital Eduardo Pimentel (PSD) esteve no local para acompanhar a fabricação dos equipamentos.  Pimentel aproveitou o momento para ressaltar o trabalho de todos os voluntários neste momento de enfrentamento à pandemia.

“Eu vim aqui para visitar nossos voluntários e principalmente para agradecer o, muito bom, trabalho que está sendo feito nesta época. Então, é um momento importante e nós temos visto todos querendo ajudar. Isto aqui, é o fruto do voluntariado se revertendo em realização para quem ta trabalhando na ponta”, finalizou.

Doações

Para quem quiser doar e contribuir com o processo de fabricação das máscaras em Curitiba pode acessar o site do Vale do Pinhão. Nele é possível encontrar todas as informações referentes aos materiais necessários e ao serviço de voluntariado.

Além disto, as pessoas podem ir pessoalmente a FabLab na Regional do Bairro Cajuru que é localizada na Avenida Prefeito Maurício Fruet, 2150.

Veja o mecanismo de trabalho da FabLab