Estudantes e professores que participam do ato contra o bloqueio de verbas da Educação em Curitiba instalaram nesta quinta-feira (30) uma nova faixa na fachada do prédio histórico da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

No domingo (26), uma faixa com a frase “em defesa da Educação” pendurada no mesmo local havia sido retirada sob aplausos por manifestantes que participaram do ato pró-governo Bolsonaro.

CURITIBA, PR, 30.05.2019 – EDUCAÇÃO-PROTSTO-PR – Faixa ainda maior em defesa da educação foi recolocada na frente do prédio da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que fica na Praça Santos Andrade, por volta das 15h30 desta quinta (3). A faixa foi providenciada pela Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR-Ssind). (Foto: Franklin de Freitas/Folhapress)

A nova faixa é maior que a anterior e foi colocada num local mais alto da fachada do prédio da UFPR, numa operação que contou com andaimes.
“Isso mostra que toda vez que a educação for atacada estaremos aqui para defendê-la e colocá-la num ponto ainda mais alto”, disse Paulo Vieira Neto, presidente da Associação dos Professores da UFPR, uma das entidades que participam do ato em Curitiba.

A nova faixa traz novamente a frase “em defesa da Educação”. Tem, porém, uma observação sobre quem custeou sua confecção: “este material foi produzido e pago com recursos de colaboradores externos, ex-alunos, alunos, técnicos e professores”.

“Temos responsabilidade e não usamos dinheiro público para nos manifestar”, lembrou o estudante Edilonson de Oliveira, integrante do DCE (Diretório Central dos Estudantes) da UFPR.

Em entrevista ao Blog de Leonardo Sakamoto, o reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, classificou a retirada da faixa anterior por manifestantes pró-governo como “um elogio ao obscurantismo e à ignorância”. Fonseca esteve no ato na UFPR.

No domingo, manifestantes que retiraram a faixa argumentaram que um prédio público como o da universidade não poderia ser usado de forma ideológica.

A retirada repercutiu. Nesta quinta, diferentes campi da UFPR receberam uma faixa parecida com a do prédio histórico. Faixas com os dizeres “em defesa da Educação” também foram instaladas em universidades do Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia e Espírito Santo.

“A faixa virou um símbolo”, disse o professor Vieira Neto. “A instalação das faixas nas outras universidades é uma coisa espontânea. Não foi combinado.” Na UFPR, junto com a nova faixa, uma estendida uma bandeira do Brasil na escadaria do prédio da universidade. Na bandeira, foram escritas frases em defesa da educação pública. Uma série de cartazes contra o governo e a favor do investimento em universidades também foram levados por manifestantes, que foram ao ato mesmo debaixo de chuva.