Estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) se reuniram na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, na manhã desta terça-feira (14) para apresentar projetos de pesquisa que têm influência direta na melhoria e qualidade de vida da sociedade. Segundo eles, a exposição é uma amostra do impacto do corte de mais de R$ 48 milhões da verba da instituição, anunciado pelo Governo Federal, e da suspensão de 127 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Entre os projetos apresentados na praça, educação no trânsito para crianças é um dos destaques na área da Psicologia. A professora do curso Alessandra Bianki disse que palestras e oficinas para cerca de cinco mil crianças por ano estão ameaçadas. “Trouxemos aqui para a praça uma amostra do tipo de projeto que a gente tem desenvolvido, nesse caso, na área de trânsito, que costumamos levar às crianças nas escolas, até o 5º ano. Temos atendido por ano mais de cinco mil crianças por meio de educação e comportamento seguro. Discutir desde cedo para que possamos fazer prevenção mais efetiva. Agora, não sabemos o que faremos com esses projetos porque, é claro, depois desses cortes não sabemos o que vai acontecer”, disse ela.

Para a professora, o corte na verba da educação vai ocasionar prejuízo para a comunidade em geral. “A sociedade vai sentir no momento em que a universidade não conseguir mais dar conta de levar a quantidade de projetos e atendimentos que faz à comunidade. Fora todo o fato de que a universidade produz pesquisa, conhecimento que é usado para melhorar a vida das pessoas. Isso está muito ameaçado”, criticou.

Organizado pelo Diretório Acadêmicos dos Estudantes (DCE), Programa de Educação Tutorial (PET) e Programas de Pós-Graduação, o movimento “Universidade na rua: Conhecimento contra os cortes na educação” pretende mobilizar a sociedade em defesa das universidades públicas e faz parte de um conjunto de ações realizadas durante toda a semana.

Além da Praça Santos Andrade, estudantes da UFPR também estarão na Praça Rui Barbosa; Rua XV de Novembro; Terminal do Guadalupe; linha de ônibus Santa Cândida/Capão Raso e Jardim das Américas. A atividade segue até as 17 horas.

Doação de sangue

Ainda para conscientização sobre a importância das universidades públicas, representantes discentes dos cursos de pós-graduação da Universidade Federal desenvolveram uma campanha de doação de sangue intitulada “Estudantes dão o Sangue pela Educação”. O objetivo é levar alunos de diferentes níveis de ensino, professores, funcionários e servidores a doarem sangue.

Cada dia da próxima semana, será sugerido um banco de sangue diferente, para que cada pessoa escolha o mais conveniente. Os representantes discentes convidam os voluntários a compartilharem suas experiências com a hashtag #EstudantesDaoOSangue.

Trata-se de uma campanha para prover um reforço aos bancos de sangue de Curitiba e ressaltar o comprometimento estudantil com os problemas sociais do país, chamando a atenção ainda para a importância das instituições vinculadas à UFPR, como o Hospital de Clínicas, um dos pontos de coleta de sangue.

A campanha ocorrerá em paralelo aos protestos, ações de divulgação e manifestações em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade. As ações estão sendo divulgadas nas páginas dos programas de pós-graduação da Universidade e por toda a sociedade. A doação de sangue é apenas uma das mobilizações promovidas pelo próprio corpo discente de mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos.

Semana de ações

A reitoria da UFPR se reuniu com senadores e deputados federais paranaenses, nesta segunda-feira (13), para debater a situação da Universidade.

Na quarta-feira (15), a mobilização acontece na Praça Santos Andrade a partir das 8h30. Haverá participação de entidades representativas, movimentos sociais e da comunidade acadêmica.

A programação de quinta-feira (16) leva grupos artísticos da UFPR para as ruas, com apresentações da Orquestra da Universidade, Grupo de MPB, Grupo de Choro, cantos de música antiga, Téssera Companhia de Dança, Cia de Teatro e Coro. O movimento “UFPR + Cultura na rua” também abrange aulas e intervenções públicas e a exposição “Arte e Pesquisa” no Museu de Arte da UFPR.

A semana termina com um grande ato pela educação na escadaria do Prédio Histórico da UFPR, na sexta-feira (17), entre 11 e 13 horas.