A estudante de arquitetura da UTFPR, Caroline Beatriz Olímpio, 19 anos, morreu atropelada no bairro Campo Comprido, em Curitiba, em frente ao campus Ecoville, da Universidade Positivo. O acidente foi por volta das 9h30, nesta quinta-feira (12).

As primeiras informações de testemunhas apontam que dois motoristas estariam apostando um racha, quando um deles, que estava num UP TSI, acertou a menina que voltava da faculdade, após a tentativa de tirar um xerox. O segundo suspeito, que estava em um Citroen Preto, fugiu. Caroline morreu na hora. Ela estudava no campus da UTFPR, que fica próximo.

Acidente foi em frente ao UP – Foto Banda B

Em entrevista à Banda B, um estudante, que mora em um condomínio na frente ao local do acidente, mencionou que estava no apartamento quando escutou o barulho.

“Eu escutei o barulho do freio, logo em seguida da batida e vi que a menina foi jogada para cima”, afirmou o estudante.

Outra testemunha, que preferiu não se identificar e transitava de moto na rua, mencionou que teve que passar a faixa do canto para possibilitar a passagem dos carros em alta velocidade.

“Um estava na faixa da direita e outro na esquerda. Na hora que eu ouvi o barulho, percebi que estavam fazendo um racha. Eu estava na velocidade de 80 km/h e eles passaram na casa dos 120 a 130 km/h. Quando cheguei na parte de cima da rua, o acidente já havia acontecido”, disse o motociclista.

Também em entrevista à Banda B, uma outra testemunha  mencionou que várias pessoas estavam no local no momento do acidente e tiraram fotos do carro que fugiu. O motorista do carro que atropelou a jovem ficou no local para prestar socorro.

Carro que atropelou a estudante – Foto Banda B

“Em um primeiro momento, ele tentou prestar os primeiros socorros a vitima. Depois, aconteceu uma discussão com as demais testemunhas. Quando percebeu que não conseguiria fazer muita coisa, passou a chorar sentado no meio-fio”, pontuou a testemunha. O motorista não confirmou que estaria participando de um racha.

A testemunha também mencionou que os motoristas costumam passar em alta velocidade no local. “O pessoal passa muito rápido aqui. Vários acidentes e capotamentos já aconteceram. Morte é a primeira vez.”, disse em entrevista à Banda B.

O motorista que permaneceu no local e atropelou Caroline já está sob a guarda do BPTran. Neste momento, a espera do IML para a retirada do corpo