O baixo nível de água da Represa do Passaúna, responsável por fornecer água para milhares de curitibanos, tem surpreendido moradores da região. O Paraná sofre com a falta de chuvas e enfrenta um período marcado por dias quentes e secos.

Um morador de Ferraria, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, que mora há 25 anos em frente à represa, contou nunca ter visto uma mudança tão radical. “Nunca vi nada parecido. O máximo foi uma estiagem que fez baixar perto de 1 metro. Agora deve ter baixado mais de 3 metros!”, relatou surpreso.

Ele comparou duas fotos que evidenciam a mudança, uma tirada nesta quarta-feira (1) e outra registrada em outro período. “Toda a área marrom era água! A água cobria os pilotis da antiga olaria da foto. Do barranco onde eu tirei a foto, a água ficava a uns 10 metros. Agora ela está muito longe, cerca de 100m! Socorro!!”, disse.

Falta de água

A estiagem tem provocado falta de água em vários locais de Curitiba e região, obrigando a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) a estabelecer um rodízio de abastecimento entre bairros.

O aumento no consumo também contribuiu com o problema. A Sanepar pede que a população faça o uso da água de forma consciente e que priorize a higiene e alimentação. A recomendação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é que os imóveis tenham caixa d’água compatível com o tamanho da família com reservação suficiente para 24 horas. 

Para acessar a tabela com as regiões que serão afetadas pelo rodízio entre os dias 2 e 4 de abril clique aqui.