Mandados foram cumpridos, inclusive, na sede da Receita, em Curitiba. Foto: Reprodução

Seis pessoas foram presas em uma ação em conjunto entre a Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público Federal, nesta terça-feira, em Curitiba. Conforme a RFB, a organização criminosa era composta por profissionais de contabilidade e advocacia, escritórios de consultoria e também servidores da unidade. Também foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, inclusive na sede da Receita em Curitiba. As fraudes somam, pelo menos, R$ 45 milhões, nos últimos cinco anos.

De acordo com a Polícia Federal, todos os alvos foram encontrados e os mandados de busca e apreensão foram todos cumpridos na manhã de ontem. Entre os levados pelos policiais, estão funcionários da Receita, advogados, contadores e empresários. Há servidores afastados das funções, confirmou a assessoria.

As investigações apontaram que dezenas de empresas, inclusive com sede em outros estados, buscavam a contratação dos serviços da organização para fraudarem os dados inseridos na DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários) seja por retificação ou inserção de dados falsos.  Em algumas contas, os débitos empresariais chegavam a ser zerados e a Certidão Negativa de Débitos era emitida.

O caso é, conforme a Receita, de estelionato contra a União. A estimativa inicial é que nos últimos cinco anos de fraude o prejuízo causado aos cofres públicos tenha sido de R$ 45 milhões. A operação foi denominada Mendacius, que significa espírito que representa a fraude, na mitologia romana.