Os seis prontos-socorros de Curitiba e Região Metropolitana amanheceram nesta segunda-feira (7/12) com 35% menos movimento em comparação com a segunda-feira passada (30/11).

Foto: SMCS

Nesta segunda deram entrada 109 pessoas nos prontos-socorros dos hospitais do Trabalhador, Cajuru, Evangélico, Angelina Caron, São José dos Pinhais e Municipal de Araucária. Na segunda-feira passada foram 169 entradas registradas nesses mesmos locais.

A queda é reflexo direto das medidas de isolamento adotadas para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, que passaram a valer na capital na última sexta-feira (4/12), por meio do decreto municipal nº 1640/2020.

“Segunda é sempre dia de movimento intenso nos prontos-socorros devido a traumas que ocorrem nos fins de semana. Com o isolamento social a tendência é ter menos pessoas acidentadas, seja no trânsito ou por outras causas”, fala Pedro de Almeida, diretor do Departamento de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal da Saúde.

Desafogar os atendimentos do trauma também é um dos objetivos das Secretaria Municipal da Saúde com as medidas de isolamento. “Isso ajuda a diminuir a pressão nos hospitais, sobrando mais vagas de leitos para outras linhas de cuidados emergenciais”, explica Almeida.

Para os casos de covid-19, a Secretaria Municipal da Saúde espera uma diminuição nos número de internamentos daqui uns 10 dias, pois a adoção de estratégias de isolamento social surte efeito, em média, de 10 a 14 dias após o início da medida – mesmo período de incubação do vírus.

Desde sexta-feira (4/12) Curitiba ampliou as medidas restritivas de circulação de pessoas e funcionamento de atividades.

As regras são necessárias para aumentar o isolamento social e evitar aglomerações para conter o avanço da covid-19 na capital, que desde novembro teve uma escalada de casos, deixando pressionado o sistema de saúde tanto da rede pública como privada.

Entradas nos PS nas últimas segundas-feiras
16/11 – 158 pessoas
23/11 – 175 pessoas
30/11 – 169 pessoas
07/12 – 109 pessoas