A liminar da Combo Logística e Transportes foi atendida pelo juiz Paulo Guilherme Mazini, do Tribunal de Justiça do Paraná, nesta sexta-feira (27), e a empresa deve continuar a ser responsável pela entrega de documentos do Detran-PR (Departamento de Trânsito do Paraná). Após inúmeras reclamações referentes ao atraso no serviço de entrega, o órgão de trânsito havia decido por não renovar o contrato com a empresa e deixar os Correios como encarregados da função novamente a partir desta quinta-feira (26).

Em comunicado divulgado na época dos fatos, o Detran pediu desculpas pelos transtornos e disse que a empresa de logística não conseguiu atingir a qualidade de serviços exigida. “A empresa Combo Logística não conseguiu atingir a qualidade de serviços exigida pela autarquia no que se refere à efetividade, eficiência e eficácia, causando atrasos e transtornos na vida dos cidadãos, gerando muitas reclamações”.

Por meio de nota, a Combo Logística se defendeu dizendo que estava cumprindo as exigências contratuais e que iria recorrer à Justiça sobre a decisão. “Contratualmente, temos dez dias úteis para fazer a entrega a partir da data em que o Detran nos entrega o documento em questão. A Combo se esforça para fazer as entregas o mais rápido possível dentro desse prazo. Muitas das reclamações vêm de usuários cujo prazo ainda não venceu”.

Cerca de 16 mil motoristas e donos de veículos teriam sido prejudicados pelos atrasos da empresa na entrega de documentos como a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), de acordo com dados divulgados pelo Detran.

A liminar atendida pela Justiça determina que o contrato entre o órgão e a Combo Logística seja prorrogado por 11 meses. O Detran afirma que ainda não foi notificado da decisão.