Dezoito pessoas com mandado de prisão em aberto ou foragidas da Justiça foram presas pela Guarda Municipal na região central em 90 dias de um trabalho especial da corporação. Inserida no conceito de policiamento de proximidade, uma equipe exclusiva da Guarda se dedica diariamente a oferecer auxílio à população em situação de rua.

“Algumas vezes, pessoas que têm problemas com a Justiça procuram se esconder entre as que estão em situação de rua e amedrontá-las. Essa é uma das situações que nossa equipe da Guarda tem procurado coibir”, explica o secretário da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel. “Muitas pessoas em situação de rua conhecem nossos guardas pelo nome e podem auxiliar nos encaminhamentos para acolhimento da Fundação de Ação Social ou a clínicas de reabilitação, além de assistência à saúde.”

Três dos casos de prisão ocorreram nesta segunda-feira (21/1). Entre eles estava um homem de 29 anos, foragido da Justiça e acusado de roubo agravado e tráfico de drogas. Os outros dois homens tinham mandado de prisão expedido: um deles, de 36 anos, por furto qualificado, e outro, de 24 anos, pelo crime de roubo agravado.

Outros dois indivíduos que cumpriam pena com tornozeleira eletrônica, mas que haviam rompido o equipamento para desconectar o monitoramento, também foram presos pela Guarda Municipal nas últimas semanas.

Abordagem

Rotineiramente, os guardas municipais conversam com as pessoas em situação de rua, verificam o estado de saúde delas e outras necessidades. “Muitos deles têm problemas familiares. Procuramos fazer uma abordagem de forma mais social, com o intuito de oferecer auxílio ao bem-estar do cidadão e possibilidade de regresso para o convívio em família”, conta o guarda municipal Theodoro da Silva Neto, um dos integrantes da equipe.

Em 90 dias de trabalho, a equipe da Guarda fez mais de 360 atendimentos a pessoas em situação de rua. Quatro delas aceitaram encaminhamento para clínica de reabilitação, outras 37 para atendimento da FAS e em 14 situações uma ambulância foi chamada para atendê-las.

Durante esse período, o trabalho da equipe recebeu 20 elogios pelo 156, a Central de Atendimento ao Cidadão.