A curitibana Simone Bernardino e o marido embarcaram no cruzeiro Celebrity Eclipse no dia 1º de março, em Buenos Aires, com a expectativa de viverem dias incríveis. Porém, por conta da pandemia de coronavírus, a viagem se tornou um pesadelo, já que o navio foi colocado em quarentena e eles forma impedidos de desembarcar. Há três dias ancorados em Valparaíso, no Chile, a tripulação seguem com a esperança de voltar para casa em breve.

Sérgio, Luiz Antônio, Simone e Juvenia, em Porto Madrin

Bernardino relata que no dia 15 de março o cruzeiro chegou ao porto de San Antonio, no Chile, mas apenas cidadãos chilenos foram autorizados a descer para terra. “Quando chegamos, recebemos a notícia de que o porto havia sido fechado para cruzeiros e que o Chile não permitiria o desembarque de ninguém. Mais tarde, eles permitiram o desembarque apenas de cidadãos chilenos”, contou a curitibana.

Na sequência, o Celebrity Eclipse seguiu para Valparaíso, onde iria receber combustível e suprimentos para seguir viagem até San Diego, nos Estados Unidos. Eles estão ancorados no local desde então.

“A navegadora está nos atendendo muito bem, mas a nossa preocupação é o que vai acontecer com a gente quando chegarmos em San Diego. Fomos informados de que são aproximadamente 50 brasileiros a bordo, mas até o momento conseguimos reunir 15″, disse Bernardino.

Algumas pessoas teriam tentado fazer contato com o Consulado brasileiro no Chile, mas não tiveram retorno. Já o Consulado brasileiro em Los Angeles respondeu que estaria acompanhando o caso.”Nossa preocupação é a assistência diplomática que teremos ao chegar nos Estados Unidos. Precisamos das autoridades brasileiras auxiliando a companhia navegadora a resolver a situação e nos colocar em casa. É muito difícil nesse momento estar longe de casa”, lamentou ela.

Segundo o capitão do cruzeiro, até o momento nenhum dos tripulantes tem qualquer suspeita de ter sido infectado pelo coronavírus.