Foto: Daniela Sevieri – Banda B

 

O motorista de um ligeirinho da linha Inter 2, de 35 anos, foi esfaqueado no começo da noite desta segunda-feira (4) após pedir para um ‘DJ do busão’ abaixar o volume do som. A situação aconteceu na Rua General Mário Tourinho, no bairro Campina do Siqueira, em Curitiba. Por sorte, uma técnica de enfermagem estava entre os passageiros e auxiliou nos primeiros socorros ao motorista.

À Banda B, a técnica de enfermagem contou que o agressor já demonstrava sinais de irritação com o trânsito e resolveu agir após o motorista chamar sua atenção por causa do som. “Ele achou ruim, não queria desligar o rap e começou a discutir com o motorista. Nisso, ainda exigiu que a porta da frente fosse aberta para que pudesse descer. Antes de sair correndo, cometeu isso”, lamentou.

Algumas pessoas ainda tentaram ajudar a localizar o suspeito, mas até o momento ele não foi encontrado. A técnica de enfermagem contou com a ajuda de mais passageiros para estancar o sangue do motorista.

Segundo o cabo Hammes, do Siate, o motorista foi vítima de duas perfurações. “Apesar do susto, ele está bem e será levado ao Hospital Evangélico”, disse.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deve investigar o caso.

Foto: Daniela Sevieri – Banda B

Campanha

Chama a atenção, o fato da agressão acontecer no mesmo dia em que o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus (Sindimoc) anunciou uma série de mobilizações para pedir segurança nos ônibus. Ao longo do mês de setembro, motoristas e cobradores de ônibus devem atrasar mais saídas de ônibus. Nesta segunda-feira (4), a assembleia dos trabalhadores aconteceu na Viação Cidade Sorriso e afetou 49 linhas por aproximadamente meia hora. De acordo com o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus (Sindimoc), Anderson Teixeira, a medida foi tomada diante da necessidade de se fazer algo após os episódios violentos. “Nós sabemos que o trabalhador é o grande conhecedor do transporte coletivo, então estamos aqui para ouvi-los e para que tenhamos mais segurança”, disse.

Notícia Relacionada: