Antes do empate com o Paraná pelo Campeonato Brasileiro da Série B, dirigentes da Chapecoense estiveram em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, para conhecer o “Espaço Condá”, local que fica dentro do Bosque Municipal e homenageia o time catarinense. Em um encontro marcado pela emoção, estiveram presentes o vice-presidente de futebol, Cesar Antonio Dal Piva, o ex-jogador e sobrevivente do acidente aéreo, Neto, e o chefe do Departamento Médico da equipe Catarinense, Dr. Carlos Mendonça.

 

O “Espaço Condá” é uma cabana que foi construída em dezembro de 2016, a partir de troncos de árvore e revestido de palha. Na época, foi realizada uma enquete nas redes sociais e alguns internautas sugeriram este nome que remete ao índio que pregava a paz entre os povos e que homenageia o time que tem o personagem como mascote. O local criou um novo espaço cultural na cidade, com o objetivo de incentivar a prática da leitura, além de uma opção para apresentações, contações de histórias, entre outras atividades.

Neto, sobrevivente da tragédia da Chapecoense, conheceu o Espaço Condá em Pinhais (Foto: Divulgação)

 

Os dirigentes visitaram o espaço e agradeceram a homenagem. Ao final, se comprometeram a doar o símbolo da Chapecoense para ser fixado no local. “Eu como sobrevivente daquela tragédia, fico muito emocionado com o carinho e o respeito com a criação de um espaço como este. Um espaço que leva alegria e educação para as crianças, um espaço de lazer para que as crianças se tornem adultos melhores. Nós ficamos felizes e muito agradecidos. E depois desta pandemia, que possamos estar aqui novamente com as crianças, marcando a vida deles”, afirmou Neto.

O vice-presidente da Chape, Cesar Antonio Dal Piva, comentou que ficou feliz com a forma que o espaço foi pensado. “A forma com que ele foi feito nos surpreendeu, além do que é feito aqui. Só podemos agradecer a essa lembrança e espaço. É uma cidade coirmã da Chapecoense, sem dúvida nenhuma. A gente vai doar um símbolo da Chape para colocar aqui”, disse.