O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) começou a emitir nesta terça-feira (04) o Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo em meio eletrônico (CRLV-e). Com ele, os cidadãos não precisam mais aguardar a chegada do documento do carro em casa ou solicitar a emissão de 2ª via em caso de perda – o custo do novo certificado atualmente é de R$ 86,50.

Diretor-geral do Detran-PR, César Vinícius Kogut, participou do lançamento (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

O anúncio foi feito pelo governador Ratinho Junior, em evento no Palácio Iguaçu, com a participação do diretor-geral do Detran-PR, César Vinícius Kogut. A iniciativa, afirmou o governador, atende a lógica do Governo de melhorar a eficiência do Estado, diminuindo a burocracia e gerando economia para os paranaenses. “Trabalhamos para ter um governo cada vez mais eficiente, inovador e tecnológico, prestando serviços de qualidade e acessível aos paranaenses. Agora o documento do veículo é digital, está no celular e ao alcance de todos”, afirmou Ratinho Junior.

Imune a fraudes

Para Kogut, o novo sistema desenvolvido em parceria com a Celepar é imune a fraudes. “Não tem como ser fraudado por que cada documento, seja digital ou impresso, virá um QR Code que está ligado à base nacional de dados. O policial com um simples celular conseguirá fazer a leitura dos dados. O novo sistema é até mais seguro”, explicou.

Superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Paraná, Ismael de Oliveira afirmou que os agentes já estão aptos para aplicar a nova metodologia nas estradas que cortam o Paraná. “Estamos em um momento extremamente digital. Essa solução traz facilidade, segurança, economia e eficiência no trabalho de fiscalização. Socializa a informação”, contou.

Documento físico

A novidade ainda não exclui a emissão regular por parte do órgão de trânsito. O Detran Paraná continuará emitindo e enviando o documento físico até 2021, seguindo a determinação da normativa federal.

A norma para que todos os estados comecem a emitir o documento em formato digital, sem o uso de papel-moeda, é do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), por meio da deliberação nº 180 de 30 de dezembro de 2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Esta deliberação estipula prazo limite de adaptação até 30 de junho.

Confira como funciona

O novo modelo CRLV-e foi pensado para o mundo digital e físico, das pessoas que ainda não têm familiaridade com os dispositivos móveis.

O CRLV-e pode ser impresso (em impressora comum) a partir do site do Detran, pelo Paraná Inteligência Artificial (PIÁ), pelo portal de serviços do Denatran ou exportado e enviado por e-mail para a impressão por meio do aplicativo Carteira Digital de Trânsito.

O CRLV-e exclusivamente digital também está no aplicativo Carteira Digital de Trânsito, disponível para App Store (iOS) ou Google Play (Android).

O download só acontecerá se todos os débitos relativos ao veículo estiverem quitados. Isso inclui IPVA, Licenciamento, Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestres (DPVAT) e eventuais multas de trânsito.

O condutor só precisa imprimir se for viajar com seu veículo para outro País ou se quiser ou preferir ter o documento no formato impresso. Para todos os outros casos, somente o documento no seu formato digital (smartphone) basta.