A neta de Nadja Marly Plaisant da Paz e Silva Pinto procurou à Banda B para desabafar, após ver a avó morrer aos 62 anos por complicações da covid-19. A educadora ficou cerca de sete dias internada em um hospital de Curitiba. Moradora em Paranaguá, Litoral do Paraná, ela morreu no dia 24 de setembro, deixando a cidade em luto.

(Foto: Reprodução Facebook)

 

Yasmin Mislene David confessou à Banda B que no começo a sensação é de que o vírus não está entre nós, até que tudo muda. “Cada dia aumenta mais o numero de pessoas contaminados e de óbitos. Até que tudo muda, até quando essa doença chega e leva alguém que tanto amamos”, desabafou Yasmin.

Nadja ficou internada por cerca de 7 dias e devido às consequências de agravamentos causados pela covid-19, precisou ser entubada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e morreu no dia 24 de setembro. “Uma mulher que dedicou a vida inteira a ser educadora e estava aposentada. Ela atendia atualmente na Educação Especial no NRE em Paranaguá, tinha orgulho de ensinar e amava a Educação Especial. Uma pessoa alegre, divertida, guerreira, mais foi derrotada nessa luta conta o Covid”, lamentou.

O senador paranaense, Flávio Arns, também prestou homenagem a educadora em postagem na rede social Facebook.  “Aos seus familiares, amigos e colegas do NRE, nossa solidariedade neste momento de tristeza. Que possamos lembrar sempre da professora Nadja com carinho e reconhecimento por seu importante trabalho e pela pessoa amiga e querida por todos nós”, postou o político.

Última mensagem

A neta de Nadja também revelou à Banda B uma última mensagem enviada pela educadora, dois dias após ser internada, na qual fez uma reflexão:

“Não sei muito o que falar de tudo que passei ou estou passando. Só sei que Deus tem um propósito maior para nossas vidas. Um maior ainda para minha vida, um grande aprendizado. Devemos ser mais tolerantes, aceitar nossas diferenças como seres humanos, não guardar rancor, saber se colocar no lugar do outro, perdoar 70 x 7, não julgar, mais paciência. Deixar de nos preocuparmos com coisas pequenas e darmos mais atenção as grandiosas como amar, respeitar, sonhar, conviver em harmonia, nos encontrarmos mais em família, com nossos amigos. A Vida tem suas dificuldades, mas tem sua Beleza. Tudo por Deus tem seu lugar certo, basta encontrarmos. Tenho estado com pessoas abnegadas, anjos da saúde neste tempo. Que sem nos conhecer nos dão carinho, nos acalentam. Precisamos mais leveza no dia a dia, mais alegria, sem pensar muito no amanhã, porque não depende de nós. Agir mais com bondade e empatia do que ficar apenas nas palavras. Não sei o que vai acontecer comigo. Se sair desta vou mudar minha Vida em muitas coisas. Quero que saibam que amo vocês família, Amo muito meus amigos de alma e outros tantos que Deus colocou no meu caminho. Não tomem como despedida porque nem sei se Deus me quer já, mas como um desabafo”