Dudinha conquistou primeira etapa do Paranaense de Velocross

 

Aos quatro anos de idade Maria Eduarda de Lima, a Dudinha, moradora em Campo Magro, região metropolitana de Curitiba, queria porque queria uma mini motocicleta para treinar Velocross. Para conquistar o ‘brinquedo’ foi desafiada a tirar as rodinhas da bicicleta e, no mesmo dia, cumpriu a promessa. A partir daí começou uma paixão que culminou, no último domingo (18), com a vitória na primeira etapa do Campeonato Paranaense de Velocross, onde superou meninos e meninas para obter a conquista.

Dudinha é apaixonada pela velocidade (Foto: Arquivo Pessoal)

A pequena, agora com oito anos, disse à Banda B, na manhã desta terça-feira, que ao ser desafiada pelo pai, que também é piloto, não pensou duas vezes. “Meu pai começou a andar de motocicleta e eu queria muito uma. Então, no mesmo dia eu falei para tirarem as rodinhas de bicicleta e pronto. Comecei a competir e agora, no último fim de semana, em Candói, ganhei a primeira etapa do paranaense do Velocross”, contou a menina, muito feliz com a vitória.

Daiane Leticia Toaldo, mãe da pequena Dudinha, confessa que, por mais segurança que se tenha, se preocupa em ver a filha pilotar, mas que não pode impedir o sonho dela. “Elas quis a motinha e com quatro anos a gente deu para ela, começando essa paixão. É algo que a gente não manda. Eu tenho muito medo, mas é o que ela quer e então a gente deixa. É tudo com muita segurança, mas você imagina como fica o coração de mãe”, contou.

A mãe relatou que a filha venceu a etapa deVvelocross de 50 cc, de quatro a dez anos, disputando com meninos e meninas. “Essa modalidade é para meninos até oito anos e meninas até dez. Neste fim de semana foi a primeira vitória dela e pensa então em uma criança que ficou faceira. A maioria que corre é piá mas também tem outras meninas”, descreveu.

As crianças correm em minimotos adaptadas para os baixinhos, com três marchas e 50 cc, para não se ter uma grande potência. De acordo com a mãe, se depender da Dudinha o futuro dela está na velocidade. “Ela corre por que gosta, mas quem sabe o que vai acontecer, porque tem gente que vive disso. A gente deixa porque ela se diverte. O futuro só o tempo vai mostrar”, brincou.

Dudinha durante o pódium na etapa de Candói de Velocross

 

Dudinha se mostrou fiel as palavras da mãe e confirmou que pensa em continuar na pilotagem. “Eu penso em ser uma pilota de motocross, que nem uma amiga que tenho e me inspirou muito. Quero continuar na pista”, afirmou.

Assista ao vídeo da chegada de Dudinha na etapa do último fim de semana: