O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), anunciou a abertura de 100 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a capital paranaense até o dia 15 de julho. A declaração foi feita na tarde desta segunda-feira (29) durante entrevista à Banda B após criticar o relaxamento em relação ao isolamento social na cidade.

No mesmo dia em que a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba confirmou mais 489 novos casos de coronavírus, totalizando 4.774 infectados, e em que a taxa de ocupação das 236 UTIs do SUS (Sistema Único de Saúde) exclusivas para covid-19 chegou a 76%, Greca criticou o afrouxamento do isolamento por parte dos curitibanos e pediu que a população ainda tenha cautela em meio à pandemia.

“Notícias ao redor do mundo mostram que o relaxamento no isolamento social trouxe incidência de novos casos de Covid-19 em alguns países, como na Itália e em Portugal, por exemplo”, afirmou o prefeito.

Curitiba – 04/06/2020 – Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Ao condenar atitudes irresponsáveis que fazem os números de casos – e consequentemente mortes – crescerem, o gestor destacou que a prefeitura disponibilizará novos leitos de UTI, mas que é essencial todos fazerem sua parte: “Aumentaremos em 100 vagas o número de UTIs para atender pacientes infectados pelo novo coronavírus, mas não significa que devemos relaxar. Não é hora de se expor, visitar parentes, idosos e fazer almoço em família, senão, abrir novos leitos não adianta”, observou.

De acordo com Rafael Greca, os novos leitos serão entregues até o dia 15 de julho. Segundo ele, as medidas de prevenção, como lavar as mãos, fazer o uso de máscara e higienizar as mãos com álcool em gel, devem continuar sendo tomadas até que uma vacina seja desenvolvida. “O respeito pela nossa vida e de outros pede isso”, concluiu.