A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba esclarece que dispõe de estoque de medicamentos para sedação e analgesia. Os profissionais da saúde receberam um nota orientativa apenas para alertar sobre o uso racional dos referidos medicamentos devido ao elevado consumo no país, em razão da pandemia.

(Foto: SMCS)

 

“Eu, prefeito de Curitiba, Rafael Greca, lhes asseguro, na nossa cidade não há falta. Nós temos leitos de UTI, anestésicos e relaxantes musculares”, afirmou Greca, em vídeo distribuído nas redes sociais.

O prefeito alerta, porém, para a necessidade de uso racional dos insumos. “É claro que nós pedimos para as equipes médicas usarem com parcimônia, porque a economia de guerra sugere que sempre que há uma possibilidade de carência de produção ou de desabastecimento, ainda que a dispensa esteja fornida. É preciso ter parcimônia”, esclarece.

“Nós, brasileiros que estamos passando talvez pela nossa primeira grande guerra invisível precisamos ter essa visão de economia sustentável. É só isso que instruiu o alerta para as equipes de saúde, para que usem os medicamentos com parcimônia e não desperdicem”, disse. “E tenham certeza, enquanto eu for prefeito, havendo para comprar, vou suprir os almoxarifados, porque ninguém merece o flagelo da dor”, completou.