A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba confirmou nesta segunda-feira (29) mais 489 moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, totalizando 4.774 casos da doença.

Foto: Divulgação UEL

De acordo com a médica infectologista da SMS, Marion Burger, o aumento significativo pode ser explicado pela ampliação da testagem. Até o dia 25 de maio eram realizados, em média, 130 testes por dia. Neste último mês a média diária de pessoas testadas subiu para mil.

“Fazer a testagem com critérios adequados e quando a circulação do vírus está espalhada nos leva a identificar um número maior de casos”, esclareceu Marion.

“Esses resultados nos auxiliam na intervenção local e no planejamento dos serviços e ações para o controle da pandemia na cidade. É importante lembrar que a população deve colaborar cumprindo o período de isolamento quando indicado, complementa a infectologista.

Entre os confirmados, 368 pacientes com resultado positivo para covid-19 estão internados em hospitais públicos e privados da capital paranaense, 125 deles em UTI.

Mortes

Além dos novos casos o boletim mostra mais cinco mortes por covid-19. As vítimas são quatro mulheres com idades entre 50 e 82 anos, todas apresentavam fatores de risco para complicações da covid-19 como, obesidade, doença cardiovascular, neurológica e endocrinológica.

O quinto óbito foi de um homem de 19 anos com diagnóstico atual de leucemia mielóide aguda em estágio avançado. Todos estavam internados em estado grave.

Há ainda outros 485 casos em investigação, aguardando resultado de exames, e 2.913 já foram descartados. Dos que testaram positivo, 2.695 já estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

UTIs do SUS

A taxa de ocupação das 236 UTIs do SUS exclusivas para covid-19 na capital é de 76% – todos aqueles que deram entrada no internamento com sintomas de síndromes respiratórias agudas graves vão para leitos exclusivos covid-19 e não apenas os com casos confirmados.

Além dos 145 óbitos confirmados até agora, 441 mortes foram descartadas e dez estão em investigação para covid-19.