O decreto número 958, publicado nesta sexta-feira (24), amplia o período de suspensão das aulas na rede municipal de Curitiba até o dia 31 de agosto. Conforme o decreto anterior, o retorno presencial aconteceria no dia 3 de agosto, pois a suspensão iria até o próximo dia 2.

 

Foto: Jaelson Lucas/SMCS

 

A suspensão inclui “atividades presenciais desenvolvidas nas unidades educativas, inclusive aquelas de formação continuada e a semana de estudos pedagógicos das unidades”, de acordo com o documento.

A rede municipal de ensino tem 140 mil crianças e estudantes matriculados em 185 escolas e 230 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), além dos 95 Centros de Educação Infantil (CEIs) que também seguem fechados, por força de decreto estadual que orienta a rede privada.

As aulas estão suspensas desde o dia 23 de março e o retorno já havia sido adiado em outras ocasiões pelo prefeito da capital, Rafael Greca.

Boletim

O boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) nesta segunda-feira (27) confirmou 15 novos óbitos de moradores de Curitiba por covid-19. Até agora foram registradas 480 mortes pela doença.

As novas vítimas tinham idade entre 41 a 98 anos, seis eram mulheres e nove eram homens.

Novos casos

Segundo dados da SMS foram confirmados mais 295 novos casos da covid-19. Com os novos registros, 17.328 moradores da cidade testaram positivo para o novo coronavírus. Desse total, 10.334 estão liberados do isolamento e outros 6.514 estão com a doença em fase ativa, ou seja podem transmitir o vírus.

Entre os casos confirmados, 641 pacientes estão internados em hospitais públicos e privados da capital paranaense, 252 deles em UTI. A taxa de ocupação das 345 UTIs do SUS exclusivas para covid-19 nesta segunda-feira é de 90%. Há 35 leitos livres.