(Fotos: Flávia Barros – Banda B)

 

Uma faixa diferente no asfalto deve chamar a atenção de quem passar pelo cruzamento da Avenida Victor Ferreira do Amaral com a Rua Hayton da Silva Pereira, no Capão da Imbuia, em Curitiba. O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) iniciou, nesta quarta-feira (21), um projeto-piloto que cria um novo espaço para os motociclistas aguardarem a abertura do semáforo.

A nova faixa especial para as motos fica entre a destinada aos pedestres e a dos automóveis (assista ao vídeo no fim da reportagem). Na prática, os motociclistas terão preferência na hora de arrancar quando o sinal abrir. “A ideia é orientar o motorista a observar esse espaço e o motociclista a parar ali. Nós escolhemos esse cruzamento porque o Detran está localizado na frente, então é mais fácil de fiscalizar e de dar certo”, comentou o diretor-geral do Detran, Marcos Traad, em entrevista à Banda B.

O projeto-piloto deve durar 60 dias e, se tiver um retorno positivo da população, pode ser estendido e implementado em outras ruas da cidade. A iniciativa tem como inspiração outros municípios do Brasil onde a nova faixa funcionou como forma de prevenir acidentes.

“Há cidades maiores em que isso tem dado certo, como São Paulo, que tem uma frota de motos maior que a nossa. Nós vamos analisar a recepção dos motoristas, motociclistas, pedestres, e estudar a ampliação dessas faixas. Quem sabe daqui um, dois meses, elas sejam implantadas em outros lugares”, afirmou o secretário municipal de Defesa Social, Guilherme Rangel.

Ele ressaltou ainda que, por enquanto, não haverá punição para os condutores de automóveis que pararem no local dos motociclistas. Segundo Rangel, o projeto deve funcionar como uma campanha educativa, de respeito mútuo entre os usuários do trânsito.

Opinião dos motociclistas

O presidente do Sintramotos, que representa os motociclistas profissionais, Cacá Pereira, defende que o projeto, apesar de ser simples, é muito importante para evitar acidentes. “Nós estamos contentes com a iniciativa. A ideia é que as motos fiquem em primeiro plano e saiam à frente dos veículos. Assim, a visibilidade de todos ficará melhor, deixando o trânsito mais seguro”, disse.

Para ele, outro exemplo de cruzamento em que o projeto poderia ser instalado é o das avenidas Marechal Deodoro e Marechal Floriano Peixoto. “Nós vamos analisar outros pontos onde a faixa precisa ser colocada, sempre pensando na prevenção de acidentes”, finalizou.

Números

No Paraná, a frota de motocicletas representa apenas 20% do total de veículos em circulação. No entanto, as motos estão envolvidas em 33% dos acidentes registrados e os motociclistas são 38% dos feridos e 23% dos mortos no estado. Em Curitiba, são 150.826 motos registradas, segundo o Detran, o equivalente a 10,76% da frota da Capital, que soma 1.401.710 veículos.

Vídeo

Veja como a faixa funciona no vídeo abaixo: