(Foto: Divulgação/SMCS)

O secretário de Finanças, Vitor Puppi, anunciou  durante a apresentação dos resultados financeiros de 2018 na Câmara de Vereadores na manhã desta quarta-feira (27), que a Prefeitura de Curitiba vai encaminhar um projeto ao Legislativo que trata da nova fase do programa Nota Curitibana, que completa um ano em março.

A principal novidade será a possibilidade de usar créditos do programa para pagamento de serviços de mobilidade urbana. Os créditos acumulados no Nota Curitibana poderão ser usados nos aplicativos de transporte, no transporte coletivo da cidade e na micro mobilidade, como nos aplicativos de bicicletas e patinetes. “Vamos fazer um chamamento público para essas empresas participarem desse projeto”, disse Puppi.

Hoje créditos do programa já podem ser usados no pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) até o limite de 30% do valor devido. Ao todo 20.656 cidadãos já usaram créditos do Nota Curitibana e juntos abateram quase R$ 1 milhão do valor devido.

Puppi acrescentou que a intenção é expandir também o programa, com o aumento do número de premiados. O Nota Curitibana incentiva o cidadão a pedir CPF na nota no setor serviços ao mesmo tempo que dá prêmios. Já foram distribuídos R$ 2,8 milhões em prêmios, com 33.425 cidadãos e 19 entidades premiados. Já são 90.136 inscritos e 104.042 empresas emitentes de nota fiscal.

Fundo de Inovação

Outro projeto que deve ser encaminhado em março à Câmara é o Inova – VP – Fundo de Inovação do Vale do Pinhão, de R$ 10 milhões. A intenção é ajudar empreendedores inovadores a colocar em prática projetos que gerem empregos e impostos no futuro, além de atrair novos negócios para a cidade e fomentar o ecossistema de startups.