Diversos contribuintes que precisaram de atendimento na Receita Federal, no Centro de Curitiba, na manhã desta quarta-feira (30), precisaram voltar sem o serviço prestado. No início da manhã, cerca de setenta pessoas aguardavam do lado de fora à espera de uma senha. A maioria ficou sem atendimento.

José Fernando saio de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, às 5h30 para garantir atendimento, mas mesmo assim, não teve garantia. “Fiquei assustado com a fila, não sei se vou ser atendido ainda. Ninguém fala nada. Tomara que eu consiga resolver logo”, disse ele, que precisa regularizar o CPF.

Pela quinta vez tentando atendimento na Receita Federal, Sueli Sônia de Lara, cuidadora, disse que a senha acaba e ninguém informa quem está do lado de fora.  “A gente vem 5h30, ficamos na fila, quando chegamos lá dentro, eles falam que as senhas acabaram. É um absurdo. Meu CPF deu alguma restrição, não sei o que é e preciso regularizar por causa da minha carteira de trabalho. Eles esperam chegar lá dentro pra dizer que acabaram as senhas. Eles não avisam”, descreveu à Banda B.

Ainda, segundo os contribuintes, já tiveram situações de assaltos na fila, por causa do horário. “Cinco pessoas já foram assaltadas aqui, chegam bem cedo, é noite ainda, cheio de noiado na rua”, finalizou Sônia à Banda B.

Outro lado

A Banda B procurou a Receita Federal e foi informada que a fila tem sido provocada principalmente pelo fim do prazo para regularização das empresas optantes pelo Simples Nacional. A nota oficial diz:

“Em setembro de 2018 essas empresas com débitos previdenciários e não previdenciários foram notificadas para se regularizarem. Agora em janeiro elas estão sendo excluídas do Simples Nacional, mas podem solicitar nova opção de Simples desde que regularizem seus débitos. O prazo termina em 31/01. Apesar do prazo de quatro meses para regularização, infelizmente a maioria das empresas deixou para a última hora gerando grande demanda de atendimento.
Nesses últimos dois dias de prazo está previsto um reforço de servidores da Receita Federal no atendimento, mas a fila só tende a diminuir após a finalização desse prazo. Os contribuintes que necessitem de serviço de CPF podem procurar os órgãos conveniados (Correios, CEF e BB) e só comparecer na Receita se forem encaminhados pelo órgão conveniado.”