Seu Joel tem muita história pra contar – Foto: Washington Takeuchi/ Eu Amo Curitiba

Por Washington Takeuchi

Por sugestão e convite de uma amiga, fomos visitar a Carpintaria São Judas Tadeu em Santa Felicidade. Incrivelmente essa carpintaria ainda fabrica lambrequins (têm modelos prontos ou ao gosto do freguês), motivo principal que nos abalou ao local.

Fomos recebidos pelo Sr. Joel Vendramin, terceira geração da família a trabalhar na carpintaria. Surpresa maior foi descobrir que a maior atração do local não são apenas os lambrequins (o que não é pouca coisa) ou a alta qualidade dos móveis que produzem ali, mas o próprio sr. Joel e suas ótimas histórias (daria uma coleção, segundo ele).

Foto: Washington Takeuchi/ Eu Amo Curitiba

 

Em 1878 Giuseppe Vendramin veio da Itália da região do Vêneto acompanhando seu tio e juntamente com outras 14 famílias fixaram-se onde hoje é Santa Felicidade. Essas foram as 15 primeiras famílias que ali resolveram fincar raízes e que mais tarde, ganharam a simpatia de Dona Felicidade e dela também, porções de terra para tocar a vida com toda dignidade. A hoje Manoel Ribas era o caminho principal e ponto mais alto do grande terreno que tinha em ambos os lados um rio. A porção original do terreno que coube aos Vendramin é a que ainda hoje abriga a Carpintaria São Judas Tadeu.

No princípio todas as famílias decidiram-se pela agricultura e pelo plantio de uvas para fazer vinho, mas logo perceberam que não teriam onde guarda-lo. Giuseppe apresentou-se dizendo que na Itália trabalhava com carpintaria e que ele poderia fazer os barris para guardar a produção e assim o fez.

Quer saber o resto da história? Clique AQUI