Com o rodízio suspenso para as festividades de fim de ano, a população de Curitiba e região metropolitana consumiu 11,7% mais água no período anterior, ocorrido de 1 a 21 de dezembro. Os números foram divulgados nesta segunda-feira (4), mesmo dia que o rodízio no fornecimento de água voltou para a Grande Curitiba.

De acordo com o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, o dia de maior de consumo ocorreu na véspera de Natal. “Entre os dias 1 e 21 de dezembro, nós tínhamos um consumo de entorno de 591 milhões de litros de água por dia. Sem o rodízio e as festividades, o pico foi no dia 24 de dezembro com 724 milhões e depois se estabilizou na casa dos 520 milhões de litros, esperamos que com a volta do rodízio é que isso reduza”, comentou em entrevista à Banda B.

 

(Foto: AEN)

 

No balanço divulgado nesta segunda-feira (4), o nível dos reservatórios do Sistema de Abastecimento Integrado (SAIC) de Curitiba e Região Metropolitana está em 40,79%. “A expectativa é quem em janeiro as chuvas sejam na média ou ligeiramente abaixo da média. O grande objetivo é chegar em março acima dos 60%”, disse Gonchorosky.

Segundo a Sanepar, quando os valores dos quatro reservatórios do do SAIC estejam, na média, acima dos 60%, Curitiba e região vão sair do rodízio.

Simepar

Também à Banda B, a meteorologista do Simepar, Ana Beatriz Porto, falou sobre as expectativas das condições climáticas para este mês. “Estamos em uma estação mais chuvosa do que em outros períodos do ano”, iniciou. “Nós trabalhamos com uma condição de previsão do tempo com um horizonte de no máximo de 15 dias. Então, dentro deste horizonte, um panorama melhor para eventos de chuva está presente nesta semana e, depois disso, a partir do dia 15. Teremos um intervalo entre domingo e o meio da próxima semana com menos eventos de chuva do que estamos tendo agora”, concluiu Ana Beatriz.