A Secretaria Municipal da Saúde confirmou, nesta terça-feira (25), uma expressiva diminuição dos casos ativos da Covid-19 em Curitiba. Se o número de potenciais transmissores da doença chegou a 7.992 em 26 de julho, hoje são 4.008 moradores monitorados na cidade. Esse é mais um dado que reforça um princípio de queda na curva da capital paranaense, mas a secretária Márcia Huçulak reforça o alerta para que os números não voltem a crescer.

Reprodução

“Não pode tudo ainda. A atitude de cada um é que vai fazer a diferença. Do ponto de vista do sistema de saúde, fizemos tudo que estava ao nosso alcance no sentido de acompanhar, monitorar, de diminuir a curva. Fizemos um esforço, nossa equipe de monitoramos acompanhou mais de 55 mil pacientes e nossos pacientes tiveram assistência quando precisaram de leitos clínicos e de UTI. Tudo mostra que estamos descendo, mas a curva pode voltar a crescer se as medidas forem deixadas de lado”, explicou Huçulak.

Entre os pontos destacados pela secretária como importantes está o distanciamento social, o uso da máscara, a higienização das mãos e a ventilação dos ambientes. “Não é hora de reuniões, churrasco e confraternizações. Infelizmente ainda vai um tempo para que essas coisas voltem ao normal, talvez com a vacina. Antes disso, dependemos da colaboração de vocês para manter na bandeira amarela”, disse a secretária.

Nesta terça-feira, Curitiba confirmou 312 novos casos e sete mortes de moradores da cidade infectados pelo coronavírus. A taxa de ocupação dos 355 leitos de UTIs do SUS exclusivos para Covid-19 é de 84%.

Testagem

A médica infectologista da Prefeitura, Marion Burger, ainda destacou a testagem realizada em Curitiba. Segundo ela, isso possibilita a manutenção da bandeira amarela. “Isso torna o trabalho possível na atenção básica, mas é importante para a gente saber que os casos estão descendo”, comentou.

Curitiba mudou a bandeira de laranja para amarela no último dia 18 de agosto.