Mais de vinte bebês já nasceram no município de Fazenda Rio Grande após a reabertura do Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida. Já são 15 dias de pleno funcionamento e o prefeito Marcio Wozniack esteve no local para acompanhar os atendimentos e conhecer alguns bebês fazendenses.

Foto: Divulgação

“Esses pequenos cidadãos que nasceram aqui nos fazem ver o quão importante é investir em equipamento público que leve mais qualidade de vida aos nossos moradores e, principalmente, às mamães do nosso município”, comemorou o prefeito.

Wozniack aproveitou para conversar com os pais de Alana, recém-nascida na maternidade. Ronaldo Rodrigues e Andreia Maria evidenciaram o bom atendimento e fizeram questão de cumprimentar o prefeito Wozniack.

Antes de ir para casa, a família ainda contou com a comodidade de registrar o bebê ainda na maternidade e sem qualquer custo. “É feito um contato com o cartório, a escrivã vem até a maternidade e faz o registro por meio da certidão de nascimento da criança. A família já sai daqui com toda a documentação, até mesmo CPF, tudo custeado pelo município, graças a uma lei municipal daqui”, destacou Marcio Wozniack.

Maternidade

O Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida foi reinaugurado no início do mês de janeiro, após ampla reforma de ampliação. Foram investidos R$ 6 milhões para que pacientes e gestantes voltassem a ser atendidos dentro do município. O equipamento público material de alta tecnologia, com procedimentos modernos e uma equipe especializada.

Região metropolitana

Por ser presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) e também diretor de Relações Institucionais e Políticas da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Marcio Wozniack acredita que o pleno funcionamento do Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida também afeta moradores de toda região metropolitana.

“Temos demanda de outros municípios e isso me deixa também muito satisfeito. Além de poder contribuir com a saúde do fazendense, também pude ampliar as expectativas de muitos outros moradores que precisam de melhores equipamentos de saúde”, acredita.