A curva ascendente de casos da Covid-19 também é refletida no número de mortes confirmadas pela doença ao longo das duas últimas semanas em Curitiba. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o recorde deste domingo (21) elevou para 3,3 o número de mortes confirmadas a cada 24 horas ao longo dos últimos 14 dias.

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Para se ter uma ideia, isso é mais do que o dobro do registrado nos 14 dias anteriores (25 de maio a 7 de junho), quando as mesmas três mortes aconteciam a cada dois dias na capital paranaense.

Do início da pandemia até o dia 7 de junho, o recorde de mortes na capital paranaense havia acontecido no dia 5 de junho, com cinco mortes. Mas, nos últimos 14 dias, esse recorde foi alcançado ou superado quatro vezes: 8, 11, 13 e 21 de junho.

Na sexta-feira (19), a secretária Márcia Huçulak lamentou a sequência de mortes em Curitiba. “Nós dobramos nessa última quinzena o número de óbitos e isso não é normal, não é uma situação para banalizar. E eu insisto, com exceção de uma ou duas mortes, todas tiveram assistência hospitalar, então não foi falta de UTI. Essas pessoas possivelmente, se não tivessem contato com o vírus, poderiam estar vivas”, disse.

Neste domingo, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba confirmou que o número de mortes pela infecção pelo novo coronavírus chegou a 109 em Curitiba. Até agora 2.885 pessoas testaram positivo para a Covid-19.