Um já foi. Um dos dois gambás que estavam incomodando moradores do Centro Cívico há várias noites, finalmente foi capturado na madrugada desta quarta-feira (31). O animal foi capturado graças a colocação de uma arapuca entregue aos donos da residência em que o casal vivia. Um vizinho leu a reportagem no Portal Banda B e foi até a casa de Edson Schwartzdach para entregar o equipamento salvador.

“O vizinho viu a reportagem da Banda B e veio aqui com esta arapuca. colocamos ontem à noite e hoje ele já estava preso. É um alçapão que fecha a portinha quando ele se aproxima pra ver o que tem dentro. A armadilha funcionou e estamos comemorando. falta agora o outro gambá, mas logo ele vai cair na arapuca”, disse Edson.

Edson capturou o gambá com uma arapuca – Foto: Banda B

O casal de gambás estava vivendo no forro de uma casa antiga, na rua Mateus Leme, no Centro Cívico, sem ter sido convidado, há aproximadamente três semanas e a convivência com os moradores não vinha sendo nada tranquila. Os invasores provavelmente entraram por algum buraco no telhado da casa e costumavam fazer muito barulho, principalmente durante a noite, quando todos estão tentando dormir.

Libertado

Orientado pela Força Verde, o morador libertou o gambá capturado em uma área de mata próxima (assista ao momento da libertação abaixo).

“Falaram que era pra gente soltar aqui na mata e é o que estamos fazendo. Não maltratamos o bicho, só queremos que ele volte pra natureza que é o lugar dele”, disse Edson.

Durante toda a operação para libertar o animal, ninguém sentiu algum mau cheiro. Normalmente, o fedor vem da secreção de duas glândulas que o animal possui em cada lado da abertura anal. O líquido liberado é um álcool chamado butilmercaptana e essas glândulas só entram em ação quando o gambá está irritado ou se sente ameaçado. Trata-se de uma excelente arma de defesa, que consegue manter à distância a maioria dos predadores. Ainda assim, no caso do centro Cívico, não teve nenhum fedor, disseram as pessoas presentes.

Assista ao momento em que o gambá é libertado na narração do repórter Djalma Malaquias:

Orientação

Quem tiver esse tipo de problema, deve ligar para o Centro de Apoio à Fauna Silvestre (CAFS), pelo telefone 3313-5624. As orientações são de vedação do local no momento em que os animais saem, o que acontece, em geral, à noite. Caso contrário, mesmo que sejam retirados, outros podem vir a ocupar o mesmo espaço.

O recolhimento de animais silvestres só é feito em caso de risco. O CAFS, no Capão da Imbuia, está aberto a receber animais diariamente das 9h às 12h e das 13h30 às 16h. O Centro funcional em convênio com o IAP, que posteriormente faz sua destinação.